Notícias | Dia a dia
Svitolina e Cornet decidem o título em Chicago
27/08/2021 às 21h21

Cornet já conseguiu três viradas durante a semana em Chicago

Foto: Jimmie48/WTA

Chicago (EUA) - Duas jogadoras com bastante experiência no circuito vão decidir o título do WTA 250 de Chicago. A ucraniana Elina Svitolina e a francesa Alizé Cornet se enfrentam neste sábado, a partir das 15h (de Brasília) na final da competição preparatória para o US Open. Elas já se enfrentaram sete vezes e Svitolina tem ligeira vantagem, 4 a 3.

Principal cabeça de chave do torneio e número 6 do mundo, Svitolina venceu nesta sexta-feira a sueca Rebecca Peterson, 56ª colocada, com parciais de 6/1, 6/7 (4-7) e 6/3 em 2h26 de partida. Medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Tóquio, a ucraniana de 26 anos tem 15 títulos na carreira e disputará sua 19ª final.

"Estou muito feliz por ter vencido o jogo de hoje e estar na final. É sempre uma sensação superar uma batalha como esta", disse Svitolina após a partida. "Acho que meu espírito de luta fez a diferença. Eu estava muito perto de fechar o jogo em dois sets, mas perder aquela parcial no tiebreak, eu só estava tentado recomeçar e esquecer aquilo, e usar aquele intervalo de dez minutos para recuperar as energias. Isso me ajudou".

Em busca de seu primeiro título na temporada, Svitolina se sente em casa em Chicago e chegou a visitar uma vila de imigrantes ucranianos na cidade. "É muito bom estar aqui, é a minha primeira vez em Chicago, fui muito bem recebida e estou gostando de jogar aqui. Eu fui à vila ucraniana e foi incrível, porque eu pude ver muitas pessoas com trajes típicos e comi alguns pratos ucranianos. Eu me senti em casa".

Por sua vez, Cornet venceu de virada a russa Varvara Gracheva por 4/6, 6/1 e 6/0. Ex-número 11 do mundo e atual 68ª do ranking, a francesa está com 31 anos, tem seis títulos de WTA na carreira, e disputará sua 14ª final no circuito. Já a semifinalista Gracheva teve uma rodada dupla. Ela começou o dia completando a vitória sobre a ucraniana Marta Kostyuk por 6/7 (4-7), 6/3 e 6/4.

Cornet já conseguiu três viradas durante a semana, já que também saiu atrás no placar contra a norte-americana Ann Li na estreia e contra a tcheca Marketa Vondrousova nas quartas. "Estou muito feliz por estar na final. Estou um pouco exausta agora, para ser honesta, mas estou bem feliz com meu nível de preparação física e com o fato de ter conseguido de novo virar uma partida. Sei que passei muitas horas em quadra nesta semana, tenho lutado muito. Então, acho que eu mereço estar nessa final.

Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG