Notícias | Dia a dia | US Open
US Open reforça a obrigatoriedade das coletivas
26/08/2021 às 15h16

Nova York (EUA) - Mesmo após todo o ocorrido com a japonesa Naomi Osaka em Roland Garros, a organização do US Open não mudou em nada as obrigações dos tenistas para com a imprensa e reforçou que os jogadores terão que passar pelas entrevistas coletivas durante e a competição.

Diretora do torneio, Stacey Allaster deixou claro que falar com a imprensa será absolutamente obrigatório após cada partida e deixou bem claro que se trata de um compromisso excessivamente importante.

"A disponibilidade dos jogadores para falar com a mídia é muito importante para nossos torcedores. Não haverá mudanças em nossas regras e elas serão aplicadas igualmente a todos", disse Allaster em comunicado divulgado pela EFE.

US Open fornecerá 'salas silenciosas'

Em contrapartida, O US Open terá algumas novidades implementadas pela USTA, que espera dar mais ênfase à saúde mental dos jogadores. Pensando nisso, a organização criou as 'salas silenciosas' e um programa para amparar os tenistas.

"O programa de serviços médicos para o torneio de 2021 incluirá provedores de saúde mental licenciados, dando aos jogadores acesso a serviços de saúde mental durante todo o evento", disse a USTA em um comunicado.

"Além disso, salas silenciosas e outros serviços de apoio serão fornecidos. O US Open trabalhará em estreita colaboração com a equipe de medicina e ciência esportiva da WTA e ATP em um esforço para garantir que os tenistas tenham serviços médicos aprimorados disponíveis e possam cuidar da saúde conforme necessário", complementou.

Comentários