Notícias | Dia a dia
Finalista, Teichmann enaltece qualidades de Barty
23/08/2021 às 15h35

Teichmann eliminou grandes nomes do circuito no caminho até a final de Cincinnati

Foto: Jimmie48/WTA

Cincinnati (EUA) - Vice-campeã do WTA 1000 de Cincinnati e algoz de grandes nomes no caminho até a final, Jil Teichmann encerrou sua participação no torneio com uma derrota em sets diretos para a número 1 do mundo Ashleigh Barty. A suíça, que havia derrotado Naomi Osaka, Belinda Bencic e Karolina Pliskova no torneio, comemorou sua ótima semana e destacou as qualidades de Barty, que fazem da australiana merecedora de ocupar a liderança do ranking.

"Estou muito feliz com minha semana. Obviamente, eu queria ganhar hoje, mas Ash jogou muito bem. Eu senti como se estivesse no jogo durante o primeiro set, mas ela conseguiu apenas uma quebra que o set acabou. Foram apenas alguns que decidiram. Em seguida, segundo set, ela aumentou seu nível. E só tenho que dizer que ela era muito boa", disse Teichmann, após a derrota por 6/3 e 6/1 no último domingo, em apenas 1h13 de partida.

"Ash é uma jogadora muito completa. Ela saca bem, tem um ótimo forehand e consegue mudar o ritmo com os slices. Quero dizer, ela é realmente completa. Ela é uma excepcional número 1. Eu realmente tenho que dizer isso. Ela me fez correr muito na quadra, com diferentes tipos de spins, slices e tudo mais", avaliou a suíça de 24 anos, que saltou do 76º para o 44º lugar do ranking com o vice-campeonato.

Teichmann permitiu cinco quebras de serviço a Barty e enfrentou 14 break-points. Ela reconhece que precisaria sacar melhor na final, mas novamente valorizou a adversária. "Sinto que não saquei muito bem hoje. Mas ainda assim, todo o crédito para Ash. Ela realmente me fez pensar mais. Ela me fez, eu acho, jogar mal hoje, então todo o crédito para ela. Tenho sacado muito bem e tenho devolvido bem contra boas sacadoras, especialmente. Acho que no geral estou muito feliz com o meu nível".

Finalista rechaça nervosismo 
A suíça afirma que não se sentiu nervosa por estar na final de um grande evento. Ela também reconhece que as bolhas no pé direito atrapalharam seu desempenho, mas diz que isso é algo que as tenistas profissionais precisam lidar. "Eu não senti que estivesse muito nervosa. Quero dizer, estava muito mais nervosa no jogo contra a Naomi nas oitavas. Senti que comecei muito bem por ser uma final e por jogar contra a Ash. Eu realmente não sentia muito os nervos. Ela que estava muito bem hoje", avaliou. "As bolhas, sim. Nunca é fácil de jogar quando você tem esse problemas. Mas é assim que funciona. Nós, tenistas, sempre temos algo com que lidar, então isso foi hoje".

Perguntada se ela esperava ter outra campanha tão boa em um torneio desse nível, depois de também ter sido semifinalista em Dubai no início do ano, Teichmann refletiu: "É sempre uma pergunta difícil, porque joguei bem na semana passada, mas perdi na primeira rodada contra uma adversária difícil [a norte-americana Danielle Collins]. Nesta semana, também tenho enfrentado adversárias difíceis e consegui as vitórias, mas poderia ter perdido perfeitamente. O nível no top 100 está muito alto agora e eu sinto que você só precisa pensar em uma partida de cada vez".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva