Notícias | Dia a dia
Teichmann também elimina Pliskova e desafia a nº 1
21/08/2021 às 18h32

Teichmann já derrotou Osaka, Bencic e Pliskova no caminho para a final de Cincinnati

Foto: Western & Southern Open

Cincinnati (EUA) - A semana espetacular de Jil Teichmann no WTA 1000 de Cincinnati ganhou mais um capítulo importante neste sábado. Algoz da vice-líder do ranking Naomi Osaka nas oitavas e da campeã olímpica Belinda Bencic nas quartas, a suíça de 24 anos e 76ª colocada conseguiu superar a tcheca Karolina Pliskova, número 4 do mundo, por 6/2 e 6/4 para chegar à final da competição.

Em busca do título mais importante de sua carreira, Teichmann agora desafia a número 1 do mundo Ashleigh Barty, em confronto inédito diante da australiana. A final está marcada para às 15h (de Brasília) deste domingo. A suíça venceu dois torneios da WTA ainda na temporada de 2019, em Praga e Palermo. Já no ano passado, foi finalista em Lexington.

O melhor ranking de sua carreira de Teichmann foi o 40º lugar, alcançado em abril deste ano. Quatro de suas cinco vitórias contra top 10 foram conquistadas este ano. Além de ter passado por Osaka e Pliskova em Cincinnati, também derrotou Petra Kvitova em Dubai e de Elina Svitolina em Madri. Ela também já havia disputado uma semifinal de WTA 1000 este ano, também nos Emirados Árabes.

Convidada para o torneio de Cincinnati, Teichmann está garantindo 585 pontos da WTA pela campanha até a final e pode fazer 900 pontos se for campeã. Ela voltando ao top 50 do ranking e pode atingir a melhor marca da carreira, o 35º lugar, em caso de título. Já Pliskova segue sem títulos na temporada. A ex-número 1 do mundo e campeã de Cincinnati em 2016, tem três vice-campeonatos no ano, no saibro de Roma, na grama de Wimbledon e no piso duro de Montréal.

A semifinal deste sábado começou com Pliskova sacando muito bem e definindo seus pontos em poucas trocas de bola. Assim, a tcheca confirmou dois games de serviço de forma muito tranquila. Mas Teichmann fazia um jogo firme do fundo de quadra e usava bem seu saque de aberto de canhota nos momentos de maior necessidade. Além disso, contou com os erros da tcheca para abrir vantagem e conseguir duas quebras na reta final do set. Teichmann terminou a parcial com 10 winners e 6 erros não-forçados, além de ter escapado dos dois break-points que enfrentou.

O segundo set também começou com domínio das sacadoras e Pliskova foi a primeira a salvar um break-point para fazer 3/2. No game seguinte, Teichmann escapou de um 0-40. Na terceira chance de quebra, surpreendeu a tcheca ao encaixar um ace sacando no T.

A reação deu moral à suíça, que conseguiu quebrar o serviço da tcheca logo depois para fazer 4/3, mas ela fez duas duplas faltas e permitiu o empate. Sacando com bolas novas, Pliskova também jogou mal e perdeu o serviço de novo. Restou então a Teichmann manter a cabeça no lugar na hora de sacar para o jogo e definir sua classificação para a final. Ela fez 27 a 10 em winners e cometeu 20 erros contra 26 da tcheca.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva