Notícias | Dia a dia
Osaka leva virada e cai para Teichmann nas oitavas
19/08/2021 às 22h23

Algoz de Osaka no torneio, Teichmann marcou sua quarta vitória contra top 10 na carreira

Foto: Western & Southern Open

Cincinnati (EUA) - A participação de Naomi Osaka no WTA 1000 de Cincinnati chegou ao fim ainda nas oitavas de final da competição. Depois de uma vitória em três sets sobre a jovem norte-americana Coco Gauff em sua partida de estreia, a número 2 do mundo voltou a passar por altos e baixos. Osaka até começou melhor, mas permitiu a virada à suíça Jil Teichmann, 76ª do ranking, que conseguiu a maior vitória da carreira ao marcar as parciais de 3/6, 6/3 e 6/3 em 2h02 de partida.

Teichmann, de 24 anos e vencedora de dois torneios da WTA, tem como melhor ranking da carreira o 40º lugar, alcançado em abril deste ano. Ela marcou sua quarta vitória contra top 10 na carreira e a terceira na temporada. Em 2021, a suíça já havia derrotado Petra Kvitova em Dubai e Elina Svitolina em Madri. Garantida nas quartas em Cincinanti, enfrenta a vencedora da partida entre a suíça Belinda Bencic e a tcheca Karolina Muchova.

Por sua vez, Osaka disputou apenas seu segundo torneio desde a desistência de Roland Garros, quando revelou estar sofrendo com a depressão e que precisaria ficar um tempo longe do tênis para cuidar de sua saúde mental. Ela voltou às quadras nos Jogos Olímpicos de Tóquio e também caiu nas oitavas de final. Em Cincinnati, prometeu doar todo o prêmio que conquistasse para a reconstrução do Haiti após o terremoto do último final de semana. Sua campanha rendeu a premiação de US$ 24.200 e o principal patrocinador do torneio fará outra doação no mesmo valor.

Osaka só teve tranquilidade nos três primeiros games
Superior no início da partida, Osaka rapidamente conseguiu duas quebras e abriu 3/0. A canhota Teichmann conseguiu se recuperar aos poucos, com mais consistência do fundo de quadra e reduzindo seu número de erros não-forçados. Além disso, a própria japonesa também passou a errar mais e a correr mais riscos. Depois que a suíça devolveu uma das quebras, Osaka chegou a enfrentar um break-point quando já vencia por 4/3, mas se salvou com bons saques e conseguiu definir a parcial no game seguinte. Apesar de Teichmann ter feito 9 a 4 em winners, também cometeu 13 erros contra 10 da japonesa.

Forçando o saque, Teichmann disparou dois aces logo em seu primeiro game de serviço no segundo set. A suíça não enfrentou break-points na parcial e só perdeu três pontos no saque. Além disso, só cometeu dois erros no set inteiro. Osaka teve dois momentos de oscilação, causada muitas vezes pela falta de uma movimentação adequada. A primeira quebra aconteceu no 3/2, e a segunda em um game muito ruim da japonesa. Cada jogadora fez sete winners na parcial, mas Osaka cometeu 15 erros não-forçados.

Osaka começou melhor no terceiro set, com uma quebra de serviço e 2/0 no placar, mas Teichmann seguia jogando com muita intensidade e não dava nada de graça. Osaka oscilou de novo no jogo, fez um game errático para ceder o empate e foi instável no saque até sofrer uma nova quebra, permitindo à suíça liderar o placar por 4/2. Teichmann teve o serviço quebrado logo depois, mas recuperou a vantagem de imediato, em game com duas duplas faltas da japonesa. Foi a deixa para que a suíça agarrasse a oportunidade e definisse a disputa em seu saque. Teichmann fez 21 a 17 em winners e cometeu 29 erros contra 41 de Osaka.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva