Notícias | Dia a dia
Gauff supera histórico negativo e tem grande atuação
10/08/2021 às 17h57

Gauff havia perdido os três duelos anteriores contra Sevastova no circuito, dois deles este ano

Foto: Omnium Banque Nationale
Mário Sérgio Cruz

Montréal (Canadá) - Em jogo que abriu a rodada desta terça-feira pelo WTA 1000 de Montréal, Coco Gauff conseguiu uma importante vitória para seguir na competição. A jovem norte-americana de 17 anos e já número 24 do mundo superou a experiente letã Anastasija Sevastova, ex-top 10 e atual 64ª colocada, com parciais de 6/1 e 6/4 em 1h06 de partida. O resultado acaba com uma incômoda série negativa para Gauff, que havia perdido os três duelos anteriores contra Sevastova, sendo dois deles este ano, em Miami e Eastbourne.

Ao longo da partida, Gauff conseguiu ser mais incisiva com seu forehand, teve paciência e qualidade na construção dos pontos e também foi bastante eficiente quando precisava subir à rede, neutralizando bem as variações de jogo da letã, que gosta de usar muitos drop-shots.

"A Sevastova obviamente me deu problemas nas partidas anteriores. E até hoje ela ainda é uma adversária difícil. Ela consegue variar o jogo muito bem, que é o que não se vê com frequência no circuito. Mas o que eu ajustei hoje foi apenas me concentrar mais no meu jogo e não no que ela faz do seu lado da quadra", disse Gauff a TenisBrasil, após a partida desta terça-feira em Montréal.

"Acho que no passado eu pensava demais no que ela poderia fazer. Às vezes é melhor fazer sua adversária jogar. Afinal, somos todas jogadoras profissionais e todos vamos fazer boas jogadas. Só preciso focar e acreditar que também posso fazer uma boa jogada (sorrindo)", acrescenta a jogadora norte-americana, que liderou a estatística de winners por 19 a 5, e cometeu apenas 16 erros contra 23 da rival.

Segundo set começou complicado para Gauff
Depois de ter vencido o primeiro set com tranquilidade, Gauff teve um início complicado na segunda parcial, sofrendo uma quebra de serviço e permitindo à rival liderar por 3/0. Ela reconhece que o histórico negativo passou por sua cabeça naquele momento. "Nas últimas partidas que jogamos, ganhei o primeiro set e levei a virada. Então eu realmente pensei sobre isso. Acho que isso me fez sofrer aquele quebra, porque estava pensando demais. Mas depois eu consegui me concentrar mais no jogo de hoje e não me preocupei com os jogos anteriores".

Duelo de jovens contra Potapova na próxima fase
Sua próxima adversária em Montréal será a russa Anastasia Potapova, jovem de 20 anos e número 100 do mundo, que venceu a norte-americana Shelby Rogers por 7/6 (7-4) e 6/3. Gauff venceu o único duelo que fez contra Potapova, no US Open de 2019. "Sobre a Anastasia, ela é jovem, tem mais ou menos a minha idade. Já jogamos uma contra a outra uma vez. Foi em três sets, no US Open. Acho que vai ser uma boa partida, vai ser um jogo difícil. Mas vou estar pronta, de qualquer maneira".

Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG