Notícias | Dia a dia
'Terrível, me sinto terrível', lamenta Djokovic
30/07/2021 às 10h39
Felipe Priante
De Tóquio, especial para TenisBrasil

Tóquio (Japão) - Se apenas 24h atrás o sérvio Novak Djokovic parecia imbatível, com vaga nas semifinais de simples e duplas mistas, a sexta-feira foi terrível para o número 1 do mundo, que começou levando uma duríssima virada diante do alemão Alexander Zverev e terminou derrotado também na dupla mista ao lado de Nina Stojanovic.

Na zona mista logo após a queda nas mistas, o sérvio não escondeu a frustração, que estava estampada não apenas na sua cara, mas também na expressão corporal e até em suas respostas mais curtas e sem energia. “Terrível, me sinto terrível”, começou Djokovic, ao ser questionado sobre a sensação naquele momento.

Ao analisar a dura derrota para Zverev, impedido mais uma vez de disputar a tão sonhada medalha de ouro, tendo perdido outras duas semifinais olímpicas, a primeira em Pequim 2008 e a outra em Londres 2012, o sérvio lamentou não ter conseguido jogar no mesmo nível de antes e também elogiou o algoz.

+ Em virada incrível, Zverev impede o ouro de Djokovic
+ Djoko perde outra e dupla mista terá final 100% russa

“Ele apenas jogou melhor, sacou extremamente bem e poucas vezes tive a chance de enfrentar seu segundo serviço. Meu saque caiu drasticamente e não consegui ganhar um ponto grátis sequer. Depois do 3/2 no segundo set, meu jogo ruiu e ele estava bem”, observou o líder do ranking, que venceu menos da metade dos pontos de saque que disputou (49%).

Djokovic espera agora conseguir deixar o abatimento de lado para as duas disputas do bronze que tem pela frente. “Vamos ver como será. No momento eu me sinto terrível em todos os sentidos, mas espero que amanhã possa ter um recomeço, me recuperar e quem sabe ao menos trazer uma medalha para o meu país”, finalizou.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva