Notícias | Dia a dia
Diário de Tóquio: Esquentou dentro e fora das quadras
28/07/2021 às 15h10

De lados opostos da rede, Melo e Djokovic não concordaram com comportamento em quadra

Foto: Wander Roberto/COB
Felipe Priante
De Tóquio, especial para TenisBrasil

Depois de uma trégua na terça-feira, que teve chuva no começo do dia e temperatura mais amena, o calor voltou a dar as caras em Tóquio na rodada de quarta-feira, que desta vez não ficou quente apenas dentro de quadra, mas também esquentou fora dela, com os dois mais bem colocados no ranking da ATP envolvidos nelas.

O primeiro a entrar na lista foi Daniil Medvedev, que se irritou com um jornalista que questionou se os russos teriam ficado com um estigma de trapaceiros depois do que aconteceu, com a suspensão do país nos Jogos Olímpicos por causa de uma suspensão imposta pela Wada (Agência Mundial Antidoping) depois de a Rusada (Agência de Antidoping da Rússia) não ter cumprido o Código Anti-Doping Mundial (WADC).

Medvedev não gostou nada da pergunta e rebateu o jornalista com veemência, mas sem ser agressivo ou levantar a voz. “Esta vai ser a primeira vez na minha vida que não vou responder uma pergunta. Você deveria se envergonhar”, disse o russo ao mesmo tempo que reclamava com a organização do torneio: “Não quero vê-lo mais nas minhas entrevistas”.

Um ou dois dias antes, o repórter havia feito exatamente a mesma pergunta para outro russo, Aslan Karatsev, e novamente ficou sem resposta, com Karatsev apenas se negando a falar qualquer coisa. Não sei se Karen Khachanov, Andrey Rublev ou as representantes femininas também receberam o mesmo questionamento.

Já no final da rodada, na penúltima partida a ser encerrada, foi a vez de Marcelo Melo mostrar um certo desentendimento com o Novak Djokovic no duelo que travaram pela primeira rodada da dupla mista. O mineiro não gostou do comportamento do sérvio e alegou, brevemente, que o número 1 vibrou em excesso. A resposta foi ainda mais curta: “Não tenho nada para falar”.

De volta a dentro de quadra, enquanto as paulistas Laura Pigossi e Luisa Stefani esquentaram as chances de medalha inédita para o Brasil, a espanhola Paula Badosa foi a primeira vítima mais contundente do calor, e precisou sair de cadeira de roda. Isso não deverá se repetir mais, já que a partir de quinta-feira os jogos começarão mais tarde, às 15h locais, graças a um movimento dos jogadores encabeçados por Djokovic.

Comentários
Loja - camisetas
Torneio Teodózio