Notícias | Dia a dia
Planejamento pode render medalha inédita ao Brasil
28/07/2021 às 13h23

Stefani e Laura entraram no último dia e só ficaram sabendo da vaga 1 semana antes do evento começar

Foto: Wander Roberto/COB
Felipe Priante
De Tóquio, especial para TenisBrasil

Tóquio (Japão) - A primeira medalha brasileira no tênis pode vir da forma mais inesperada possível, com a dupla das paulistas Luisa Stefani e Laura Pigossi, que já estão nas semifinais e precisam de apenas mais uma vitória para garantir o feito. Inesperado não porque elas não estejam jogando bem, mas principalmente pelo fato de que só conseguiram a vaga nos últimos instantes, exatamente uma semana antes de a competição ter início.

Não fosse o planejamento e a persistência da CBT talvez isso não seria possível agora nos Jogos de Tóquio, mas a insistência em inscrever uma dupla nacional, ainda que com chances remotas de classificação, fez toda a diferença e o mantra que Laura vem usando desde a primeira vitória parece cada vez mais factível: “As últimas serão as primeiras”.

Gerente esportivo e de eventos da CBT, Eduardo Frick foi bem simples ao falar sobre a inscrição das duas. “Quem tem experiência de tantos anos no tênis sabe que para jogar tem que estar inscrito, isso é o básico. Se você não está inscrito não joga e foi isso que nós fizemos. Quando chegou a data da inscrição tínhamos que juntar nossas duas melhores jogadoras para combinar o ranking e as nossas duas melhores eram Luisa com o ranking 23 e Laura com 190”, contou o dirigente.

“Eu sabia que até o dia 16 de julho poderia ter uma última alteração e foi justamente o que ocorreu. Naquele dia pela manhã a ITF me ligou e disse que devido às realocações as meninas tinham entrado. Houve até uma dupla da Geórgia que reclamou, tinha melhor ranking, mas ficou de fora porque não tinham feito a inscrição”, complementou Frick, que disse não saber quantas desistências eram necessárias no momento da inscrição, pois a ITF só avisava quando estava chegando perto da vaga.

Com a classificação acontecendo no último dia, até mesmo as jogadoras foram surpreendidas. “Eu tinha que jogar uma semifinal e esse aqui (Frick) me ligando. Respondi que ia jogar semifinal e depois ligava, mas ele insistiu e falou que era urgente. Não sabia que a gente estava inscrita, não sabia que iria dar chance de a gente entrar. Fiquei sem chão”, contou Pigossi, a primeira das duas a saber.

“Eu soube antes dela. Ela estava dormindo e não acordava”, complementou Laura. “Nada me tira do sono”, brincou Luisa, antes de falar sobre o momento que ficou sabendo. "Eu estava em casa, já tinha deixado de lado as Olimpíadas. Queria muito ir, mas era o último dia para se retirarem, a gente estava fora na lista e eu já tinha aceitado. Foi um sentimento incrível e o resto é história”, finalizou Stefani.

Comentários
Loja - camisetas
Torneio Teodózio