Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Kerber destaca jogo inteligente e confiança de Barty
08/07/2021 às 21h51

Depois de vencer dez jogos seguidos na grama, Kerber caiu para a número 1 Barty na semi de Wimbledon

Foto: AELTC

Londres (Inglaterra) - Depois de vencer dez jogos seguidos em quadras de grama nas últimas semanas, Angelique Kerber encerrou sua participação em Wimbledon com uma derrota na semifinal para a número 1 do mundo Ashleigh Barty nesta quinta-feira. A ex-líder do ranking e atual 28ª colocada destacou a inteligência tática e a confiança da australiana no circuito, considerando que esses fatores foram determinantes para o avanço de Barty à final do Grand Slam londrino.

"Ela é uma jogadora muito inteligente, e que também sabe jogar com o seu slice, e depois avança com o forehand", disse Kerber após a derrota por 6/3 e 7/6 (7-3) para Barty. "Você vê que ela tem muita confiança, porque ela jogou muitas partidas importantes e é a número 1 no mundo agora. Ela sacou muito bem e sempre teve as melhores respostas nos momentos importantes. Mas para mim foi importante dar tudo o que eu tinha em quadra".

Campeã de Wimbledon em 2018 e vice em 2016, Kerber foi bastante aplaudida pelo público na saída de quadra. "Ser aplaudida de pé na Quadra Central em Wimbledon é a melhor sensação que você pode ter, mesmo que tenha perdido o jogo. Eu tentei de tudo. Coloquei tudo em quadra hoje. Mas Ash é uma grande oponente e mereceu a vitória hoje".

Depois de uma edição surpreendente em Roland Garros, sem representantes do top 10 entre as semifinalistas, a situação foi bem diferente em Wimbledon. As quatro últimas sobreviventes na chave acumulavam 50 títulos de WTA e 125 semanas como número 1 do mundo. Na condição de jogadora experiente, a alemã avalia o momento do circuito.

"No momento do tênis feminino, acho que há uma grande chance para todas nós. Não importa em qual torneio, você tem que estar pronta desde a primeira rodada", explica a vencedora de três Grand Slam. "É também uma grande oportunidade para as jovens ganharem experiência, jogando bem contra as melhores do mundo. Acho que todo mundo quer jogar o seu melhor aqui em Wimbledon e também é bom para o público ver três ex-líderes do ranking e mais a Sabalenka, que é a cabeça 2, na semifinal. Estou muito feliz por ser uma dos quatro semifinalistas".

Comentários