Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Semis reúnem 50 títulos e 125 semanas com nº 1
07/07/2021 às 15h16

Barty acumula 83 semanas na liderança e permanecerá no topo do ranking após Wimbledon

Foto: AELTC
por Mário Sérgio Cruz

Depois de uma edição surpreendente em Roland Garros, em que as quatro semifinalistas da chave feminina estavam fora top 10 e a tcheca Barbora Krejcikova conquistou o título, a disputa na grama de Wimbledon premiou jogadoras com maior experiência nos grandes palcos do circuito. Juntas, as quatro semifinalistas do torneio, Ashleigh Barty, Angelique Kerber, Karolina Pliskova e Aryna Sabalenka, acumulam 50 títulos no circuito da WTA e 125 semanas no topo do ranking mundial.

Barty e Kerber abrem a rodada de semifinais às 9h30 (de Brasília) desta quinta-feira. A australiana de 25 anos tem duas passagens pela liderança e já acumula 83 semanas como número 1 do mundo, e sua campanha já garante a permanência na primeira posição. Kerber, de 33 anos, tem 34 semanas no topo, somando três períodos diferentes do circuito. A canhota alemã iniciou o torneio no 28º lugar do ranking, está subindo para a 22ª posição, e pode voltar ao top 20 com mais uma vitória e ao top 10 em caso de título.

Mais experiente entre as quatro semifinalistas, Kerber tem 13 títulos no circuito, sendo três Grand Slam. Ela venceu o Australian Open e o US Open de 2016, e também foi campeã de Wimbledon em 2018. Pouco antes de jogar em Londres, foi campeã na grama de Bad Homburg, e está invicta há dez jogos na grama. Por sua vez, Barty soma 11 conquistas na WTA, com destaque para Roland Garros em 2019. A australiana já venceu três torneios no ano.

O histórico de confrontos entre Barty e Kerber está empatado por 2 a 2, e todas essas partidas aconteceram em quadras de piso duro. A alemã venceu em Brisbane (2017) e Sydney (2018), enquanto a australiana deu o troco nas quadras chinesas de Zhuhai (2017) e Wuhan (2018).



Pliskova é a jogadora com mais títulos, mas ainda quer o 1º Slam
A segunda semifinal, entre Karolina Pliskova e Aryna Sabalenka acontece logo na sequência. Ambas seguem em busca de um título inédito em Grand Slam, sendo que a tcheca de 29 anos busca sua segunda final. Ela já foi vice no US Open de 2016. Já a bielorrussa de 23 anos e número 4 do mundo nunca havia chegado tão longe em torneios desse porte.

Pliskova é a jogadora com maior número de títulos de WTA entre as quatro sobreviventes na chave, com 16 conquistas. Já Sabalenka venceu 10 torneios no circuito, com direito às conquistas no piso duro de Abu Dhabi e no saibro de Madri na atual temporada. A bielorrussa venceu os dois duelos anteriores contra a tcheca, em Eastbourne e Cincinnati na temporada de 2018.

Havia a possibilidade de Sabalenka assumir a liderança do ranking, mas a classificação de Barty para a semifinal acabou com suas chances. Ainda assim, ela está subindo para o terceiro lugar e pode ser a nova número 2 do mundo se for finalista. Já Pliskova, que foi número 1 por oito semanas em 2017, voltará ao top 10 a partir de segunda-feira. A atual 13ª do ranking está subindo para o oitavo lugar, pode assumir o sétimo lugar com o vice e a quarta colocação se for campeã.

 

Veja os números das semifinalistas em Wimbledon.

Ashleigh Barty
Ranking: 1
Idade: 25 anos
Títulos de WTA: 11
Grand Slam: 1 (Roland Garros 2019)
Semanas como nº 1: 83

Angelique Kerber
Ranking: 28
Idade: 33 anos
Títulos de WTA: 13
Grand Slam: 3 (Australian Open e US Open 2016, Wimbledon 2018)
Semanas como nº 1: 34

Karolina Pliskova
Ranking: 13
Idade: 29 anos
Títulos de WTA: 16
Grand Slam: 0 (uma final no US Open de 2016)
Semanas como nº 1: 8

Aryna Sabalenka
Ranking: 4
Idade: 23 anos
Títulos de WTA: 10
Grand Slam: 0 (disputa sua primeira semifinal)
Semanas como nº 1: 0

Comentários