Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Tomljanovic e Ostapenko discutem e trocam acusações
03/07/2021 às 18h03

Tomljanovic acusou Ostapenko de fingir lesão para tentar parar o jogo

Foto: AELTC

Londres (Inglaterra) - A partida entre Jelena Ostapenko e Ajla Tomljanovic pela terceira rodada de Wimbledon teve polêmica dentro de quadra, e também fora dela, na sala de entrevistas coletivas. As duas jogadoras discutiram a respeito de um pedido de atendimento médico solicitado por Ostapenko no terceiro set e trocaram acusações depois da partida.

Em quadra, Tomljanovic venceu de virada, com parciais de 4/6, 6/4 e 6/2 e encerrou uma invencibilidade de oito jogos seguidos da letã em quadras de grama, já que Ostapenko vinha de título em Eastbourne. Já a australiana de 28 anos e 75ª do ranking consegue o melhor resultado da carreira em Wimbledon, e repete sua melhor campanha em Grand Slam, obtida no saibro de Roland Garros em 2014. Sua próxima rival é a convidada britânica de 18 anos Emma Raducanu.

A polêmica começou no momento em que Tomljanovic vencia o terceiro set por 4/0 e já se encaminhava para vencer o jogo, até que Ostapenko decidiu pedir um atendimento médico. A australiana desconfiou que a rival não estivesse lesionada e comunicou isso à árbitra de cadeira: "Você sabe que ela está mentindo, certo? Todas nós sabemos". Após a visita da fisioterapeuta, Ostapenko precisou sair da quadra para receber o tratamento nos vestiários.

Assim que o jogo terminou, as duas tenistas se encontraram na rede e começaram a discutir. "Se você acha que estou fingindo, pode falar com a fisioterapeuta", disse Ostapenko. Mas Tomljanovic respondeu de forma irônica: "Espero que você esteja se sentindo melhor". Isso deixou Ostapenko ainda mais irritada, que respondeu: "Seu comportamento é terrível, você não tem respeito".

Reclamações também durante as entrevistas
Campeã de Roland Garros em 2017 e semifinalista de Wimbledon no ano seguinte, Ostapenko reclamou da adversária na entrevista pós-jogo. "Em primeiro lugar, ela não pode dizer nada porque não sabe nada sobre minha lesão. E, em segundo lugar, foi muito desrespeitoso da parte dela, porque todo atleta, que está jogando tênis ou qualquer outro esporte, pode se machucar", disse a jogadora de 24 anos e 34ª do ranking. "Portanto, ela não pode dizer nada, a menos que saiba de alguma coisa da fisioterapeuta ou do médico. Se eu tivesse jogado pelo menos 50%, eu teria vencido esse jogo".

Já Tomljanovic reiterou que não acreditou que a rival estivesse realmente machucada. "Em primeiro lugar, os meus sentimentos por vencer o jogo são muito maiores do que qualquer drama que tenha acontecido, porque é um grande momento da minha carreira. Estou extremamente feliz por estar nas oitavas pela primeira vez".

"Já estive na situação em que jogadoras usam o tempo médico para esfriar as adversárias, normalmente quando elas estão perdendo feio e o jogo está perto de terminar. Ela disse que estava lesionada, mas eu não acredito que ela estivesse. Não havia nada de errado com ela no jogo inteiro, então por que ela pediu atendimento com 4/0? Então, para mim está muito claro que ela queria tirar o meu foco do jogo", afirmou a australiana.

"Não havia nada de errado com ela. Já joguei contra ela antes, já enfrentei muitas jogadoras. Seu sei quando alguém está machucada e quando não está. E depois disso, ela me chama de desrespeitosa? Isso é risível. Acho que é um péssimo comportamento para uma campeã de Grand Slam, porque as crianças vão olhar para ela e dizer o que? Desculpa, mas se ela estava mesmo machucada, ela deveria ter lidado com isso de uma forma melhor. Ela pode dizer o que quiser, mas a minha opinião é essa".

Comentários