Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Após 'derrota frustrante', Murray assimila lições
02/07/2021 às 21h20

Britânico acredita que se esforçou demais para ter um resultado aquém do esperado

Foto: AELTC

Londres (Inglaterra) - Eliminado na terceira rodada de Wimbledon, Andy Murray reconhece que a derrota em sets diretos para Denis Shapovalov nesta sexta-feira foi frustrante. Um dos motivos que desanimam o britânico é o fato de ele considerar que se esforçou demais para chegar ao torneio e ter um desempenho aquém de suas expectativas. O experiente jogador de 34 anos até conseguiu elencar alguns pontos positivos, especialmente com relação de não ter sofrido com lesões durante o torneio, mas assimila as lições de sua participação.

"Esta semana foi sido muito boa em alguns aspectos, mas também tem sido frustrante. Joguei duas partidas longas e é realmente muito mais do que qualquer coisa que fiz nos últimos seis meses", disse Murray em sua coletiva de imprensa, após a derrota por 6/4, 6/2 e 6/2 para Shapovalov em Londres.

+ Shapovalov se impõe e derruba Murray em 3 sets
+ Shapovalov: 'Disse ao Murray que ele é meu herói'
+ Murray garante: 'Não é meu último Wimbledon'

"É extremamente frustrante porque eu sinto que me esforcei muito para chegar a este ponto e, obviamente, perder assim é difícil. Mesmo sabendo o quanto é tão bom quanto ele é, e eu não quero tirar nada de seu desempenho. Ele jogou muito, muito bem. Mas se vou me esforçar tanto assim, eu quero ter um desempenho melhor do que eu tive aqui", explica o ex-número 1 do mundo, que já passou por duas cirurgias no quadril e recentemente tratou de lesão na virilha.

Murray acredita que os jogos muito longos das primeiras fases, contra Nikoloz Basilashvili e Oscar Otte diminuíram suas chances diante de um rival mais qualificado. "Passei por uma semana de Grand Slam sem me machucar. Então isso é positivo. Mas posso jogar melhor e encerrar melhor as partidas. Para fazer isso, preciso de tempo nas quadras de jogo e de treino, e não tive nenhum nos últimos meses. Houve momentos em que eu joguei um tênis muito bom, misturado com alguns, momentos muito ruins".

"Você precisa de todas as suas reservas e conservar o máximo de energia que puder durante esses eventos. Eu não consegui fazer isso", explica o bicampeão de Wimbledon, que disputou nove sets nas duas primeiras rodadas. "Eu realmente deveria fechado em três sets contra o Basilashvili. Não há desculpa para o que aconteceu naquela partida. Depois contra o Otte, eu estava com um set e mais uma quebra acima, mas imediatamente perdi três games seguidos e depois perdi também o terceiro set. É esse tipo de coisa que poderia ter me colocado em uma posição muito melhor para o jogo de hoje".

Comentários