Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Shapovalov: 'Disse ao Murray que ele é meu herói'
02/07/2021 às 20h22

O jovem jogador de 22 anos destacou toda sua admiração pelo britânico após a partida

Foto: Corinne Dubreuil/ATP

Londres (Inglaterra) - Depois de garantir vaga nas oitavas de final de Wimbledon e assegurar o melhor resultado de sua carreira no torneio, Denis Shapovalov fez questão de enaltecer o bicampeão Andy Murray. Algoz do britânico na terceira rodada em Londres, com uma contundente vitória em sets diretos, o jovem canadense de 22 anos não escondeu toda admiração por Murray, a quem considera uma 'lenda' e um 'herói'. Shapovalov destaca a dedicação do ex-número 1 do mundo em voltar ao circuito depois de duas cirurgias no quadril e seguir no circuito aos 34 anos.

"Este é um sonho que se tornou realidade para mim. Jogar contra uma lenda como Andy na Quadra Central... Ele é uma inspiração para muitas pessoas, inclusive para mim. É realmente incrível estar nesta quadra. Estou apenas tentando absorver tudo antes de sair. E não acho que poderia jogar melhor do que hoje", disse Shapovalov, após a vitória sobre Murray por 6/4, 6/2 e 6/2 em apenas 2h16 de partida.

"Eu disse a Andy na rede que ele é meu herói. Conquistas à parte, é incrível ver o que ele foi capaz de fazer, voltando a jogar depois de uma lesão tão grave, e jogando nesse nível de tênis, e movendo-se da maneira como ele se movimenta na quadra... Eu disse que a segunda partida dele aqui foi realmente como 'vintage Andy 'e muito divertido de assistir como um fã", comenta o canadense, a respeito da vitória de Murray sobre o alemão Oscar Otte, em uma batalha de cinco sets na segunda rodada.

Os três sets tiveram roteiros parecidos nesta sexta-feira, já que Shapovalov conseguiu quebras de serviço muito cedo e soube administrar a vantagem. No entanto, Murray chegou a esboçar um reação no fim da primeira parcial. Ele perdia por 5/1, fez três games seguidos e ainda criou três break-points quando o rival sacava novamente para o set.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Wimbledon (@wimbledon)

"O primeiro set que disputamos hoje foi super intenso e tive que realmente dar tudo de mim. Depois disso, consegui manter o nível enquanto ele caía um pouco. Mas, ainda assim, é incrível o que ele fez para chegar à terceira rodada. Obviamente, ele está apenas recomeçando, então vai ser muito bom ver o que ele pode fazer", explica o atual 12º do ranking, que criou onze break-points e conseguiu seis quebras, além de perder só perdeu um game de serviço.

Shapovalov tenta repetir seu melhor resultado da carreira em Grand Slam, as quartas do US Open do ano passado. Para isso, o canadense precisa vencer o experiente espanhol de 33 anos e número 10 do mundo Roberto Bautista Agut, semifinalista do torneio em 2019. O confronto entre eles é inédito no circuito.

Comentários