Notícias | Dia a dia
WTA cancela quase tudo na Ásia, exceto o Finals
01/07/2021 às 19h14

Entidade monitora a situação do Finals, que pode mudar de sede e sair de Shenzhen

Foto: Arquivo

Miami (EUA) - Pelo segundo ano consecutivo a WTA anunciou o cancelamento de seus torneios na parte asiática da temporada. Praticamente todos os eventos que estavam marcados para a China e Japão não serão realizados, devido às contínuas preocupações com a Covid-19 e restrições de viagens para os dois países.

A exceção está para o Finals, de Shenzhen, que ainda está em observação pela entidade. Embora não afirme oficialmente, é possível que o torneio entre as oito melhores da temporada seja transferido para outra sede para evitar um novo cancelamento, como já aconteceu em 2020.

"Estamos desapontados que nossos eventos de classe mundial na China e no Japão não acontecerão este ano", afirmou Steve Simon, presidente e CEO da WTA. "Gostaríamos de reconhecer a dedicação e os esforços feitos por nossos torneios afetados pelo compromisso contínuo com a WTA. Esses organizadores exploraram todas as possibilidades e esperamos muito voltar em 2022".

O dirigente também destacou os esforços que estão sendo feitos para realocar torneios e oferecer mais oportunidades para as jogadoras na reta final da temporada. "Estamos trabalhando em um caminho paralelo para oferecer oportunidades de jogo em outras regiões, sendo uma delas o nosso retorno de Indian Wells ao calendário. Esperamos este evento de duas semanas em outubro".

O WTA 1000 de Indian Wells é o único evento com data marcada depois do US Open. A competição terá 96 jogadoras na chave principal e vai acontecer entre os dias 4 e 17 de outubro. A chave masculina será menor, com 56 tenistas, e será disputada dos dias 10 a 17 de outubro. Nesta quinta-feira, a ATP confirmou o cancelamento dos torneios 500 em Tóquio e Pequim, enquanto monitora a situação do Masters 1000 de Xangai.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva