Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Tsitsipas: 'Tenho que deixar tudo em quadra na final'
11/06/2021 às 23h20

Aos 22 anos, o grego disputará sua primeira final de Grand Slam e encara Djokovic

Foto: Divulgação

Paris (França) - Finalista de um Grand Slam pela primeira vez aos 22 anos, Stefanos Tsitsipas garante que não vai faltar vontade de conquistar o maior título da carreira. O grego enfrenta o número 1 do mundo Novak Djokovic no próximo domingo. Na entrevista, concedida antes da vitória de Djokovic sobre o treze vezes campeão Rafael Nadal, o atual número 5 do mundo afirmou que não havia muita diferença entre enfrentar o sérvio ou o espanhol.

"Estou ansioso para deixar tudo na quadra na final. É hora de mostrar que sou capaz de jogar contra os melhores. Não há muita diferença entre os dois. Contra ambos eu tenho que ter atenção aos detalhes e concentração completa. Sinto que tem que ter o mesmo compromisso e mesmo nível de tênis e intensidade", disse Tsitsipas, que tem apenas duas vitórias em sete jogos contra Djokovic no circuito.

O grego comemorou a vitória sobre Alexander Zverev e o fato de ter conseguido lidar bem com as emoções, mesmo após a reação do rival a partir do terceiro set. "Significa muito. Foi uma partida difícil. Foi uma partida cheia de emoções. Então foi um alívio muito grande quando consegui fechar. Foi difícil lidar com todas essas coisas. Mas consegui encerrar a partida quando foi preciso. Estou orgulhoso de mim mesmo", disse após a vitória por 6/3, 6/3, 4/6, 4/6 e 6/3.

"Eu estava tentando ter um bom relacionamento comigo mesmo, ser encorajado e seguir em frente para que algo de bom acontecesse. Eu sabia que o jogo não tinha acabado e que eu tinha mais para dar. Eu estava jogando muito melhor. Tudo que eu precisava fazer era me concentrar", comentou sobre a perda do quarto set e os riscos que correu no início do quinto set. "Eu sou uma pessoa que luta. Eu não estava disposto a desistir. Acho que fiz poucas coisas certas que funcionaram a meu favor. Mas eu ainda estava vivo. Ainda consegui voltar ao jogo. Foi uma lufada de ar fresco, aquele primeiro game. Me senti revitalizado".

Comentários