Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Berrettini diz que paralisação acabou prejudicando
10/06/2021 às 08h24

Paris (França) - O italiano Matteo Berrettini saiu com sensações divididas da partida contra o sérvio Novak Djokovic, pelas quartas e final de Roland Garros, que acabou com uma dura vitória do número 1 do mundo por 3 sets a 1. Por um lado, ele ficou contente com o bom desempenho que teve, mas por outro lamentou a paralisação para a saída do público, que acabou o prejudicando.

“Acho que fiz um ótimo primeiro set, tive três chances de quebra e um erro muito sério em uma delas, onde poderia ter feito 4/3 (e saque). A intensidade foi muito alta, só o primeiro set durou 52 minutos, estava jogando bem e realmente acho que poderia ter feito muito mais”, disse o italiano após cair com parciais de 6/3, 6/2, 6/7 (5-7) e 7/5, em 3h30 de disputa.

“No segundo ele jogou melhor do que eu, mas depois aumentei o nível novamente. Levar o melhor tenista do mundo para um quarto set é uma coisa boa, é positivo, mas o intervalo não me ajudou em nada. Isso é tênis”, lamentou Berrettini, destacando a pausa de uns 15 minutos para a saída do público por causa do toque de recolher.

O italiano achou uma pena o que acabou acontecendo, mas sabe também que era algo sobre o qual não tinha controle. “Não gostei nada, mas é algo que está acima de nós, então não podemos fazer nada a respeito, cabe a você se adaptar. Tomara que tudo relacionado à Covid e a essas situações acabem logo, é a pior coisa que nos aconteceu neste último ano”, falou.

“Na partida senti os aplausos muito próximos, me vi jogando bem, então parar não era o melhor para o meu tênis, mas tive que aceitar. Fisicamente também não me ajudou, quando voltei para a quadra não me sentia bem, mas mais uma vez é o tenista que tem que se adaptar a tudo. Da próxima vez vou tentar fazer melhor”, finalizou Berrettini.

Comentários