Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Slam com 4 novas semifinalistas não ocorria desde 1978
09/06/2021 às 20h56

A experiente russa Anastasia Pavlyuchenkova disputa sua primeira semifinal de Slam aos 29 anos

Foto: Arquivo

Paris (França) - Uma nova campeã de Grand Slam será conhecida no próximo sábado, data da final feminina de Roland Garros. As quatro jogadoras restantes na chave em Paris fazem os melhores resultados de suas carreiras em Grand Slam. O título está em disputa entre a grega Maria Sakkari, a tcheca Barbora Krejcikova, a russa Anastasia Pavlyuchenkova e a eslovena Tamara Zidansek.

Esta é apenas a segunda vez na Era Aberta que um Grand Slam tem quatro semifinalistas inéditas. A única ocasião anterior havia acontecido no Australian Open de 1978, quando a anfitriã Christine O'Neil foi campeã vencendo a norte-americana Betsy Nagelsen na final. As outras semifinalistas haviam sido as também australianas Diane Evers e Christine Matison.

Rodada começa às 10h desta quinta-feira
A rodada de semifinais desta quinta-feira começa às 10h (de Brasília), com o confronto inédito entre Pavlyuchenkova e Zidansek. A experiente russa de 29 anos é a atual 32ª do ranking e tem 12 títulos no circuito. Ela já havia parado seis vezes nas quartas de final de Grand Slam e faz agora sua primeira semi. Zidansek é a mais jovem entre as quatro jogadoras restantes na chave, com 23 anos. A atual 85ª do mundo ainda não tem títulos de WTA.

A segunda partida será entre Sakkari e Krejcikova, ambas com os melhores rankings de suas carreiras aos 25 anos. Número 18 do mundo, a grega é a mais bem colocada entre as quatro semifinalista, enquanto a tcheca ocupa o 33º lugar do ranking e vem da conquista de seu primeiro WTA em Estrasburgo. Krejcikova levou a melhor nos dois duelos anteriores contra Sakkari, um deles no início deste ano em Dubai.

Roland Garros terá sua quinta campeã de fora do top 10
Além disso, o Grand Slam francês terá sua quinta campeã de fora da lista das 10 principais cabeças de chave em 144 edições. A primeira foi Margaret Scriven, ainda na fase amadora do esporte em 1933. Já na Era Aberta, a primeira campeã de fora do top 10 foi a italiana Francesca Schiavone em 2010. Os outros dois casos foram ainda mais recentes, com a letã Jelena Ostapenko em 2007 e a polonesa Iga Swiatek no ano passado.

Comentários