Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nadal destaca poder de reação e já pensa em Djoko
09/06/2021 às 20h14

Espanhol acredita que terminou a partida das quartas contra Schwartzman jogando seu melhor tênis

Foto: Divulgação

Paris (França) - A vitória nas quartas de final de Roland Garros trouxe muita confiança para Rafael Nadal. Depois de superar o argentino Diego Schwartzman nesta quarta-feira em quatro sets, o espanhol destacou o poder de reação que teve depois de ter cedido uma parcial pela primeira vez no torneio. Treze vezes campeão em Paris, Nadal acredita que terminou a partida jogando seu melhor tênis.

"Encontrei a calma para bater na bola como estava fazendo nos treinos. Houve momentos no segundo set em que o meu movimento estava muito curto e isso fez com que a minha bola não tivesse a profundidade necessária para jogar contra um rival como o Diego. Naquela altura do jogo, eu precisava me acalmar e recuperar os meus melhores golpes. Se isso acontecesse, eu sabia que teria a opção de seguir em frente, ganhando ou perdendo o terceiro set", disse Nadal após a vitória por 6/3, 4/6, 6/4 e 6/0 sobre Schwartzman.

"Acho que o meu saque também começou a funcionar melhor no terceiro set. Mas é normal. Eu não estou aqui para não perder sets. Não é minha mentalidade vir aqui pensando em não perder nenhum set e que será um desastre para mim", acrescenta o espanhol, que não havia perdido sets na campanha do ano passado.

"Quer dizer, isso faz parte do jogo. Estamos enfrentando os melhores jogadores do mundo. Perder sets é algo que eu aceitei durante toda a minha carreira no tênis. O que importa é como você se recupera de um set perdido. Eu subi o nível quando mais precisava, e daí até o fim joguei um ótimo tênis, talvez meu melhor nível de todo o torneio. E isso é uma ótima notícia".

Espanhol enfrentará Djokovic pela 58ª vez na carreira
Nadal agora se prepara para enfrentar o número 1 do mundo Novak Djokovic. Será o 58º confronto entre eles, com ligeira vantagem do sérvio, por 29 a 28 no cômputo geral. Mas no saibro, o espanhol domina o histórico, com 19 vitórias e apenas sete derrotas. Eles já se enfrentaram oito vezes em Roland Garros, e Nadal venceu sete. "Vai ser um jogo importante para nós dois. Mas é uma semifinal. Não é uma final. Essa é uma grande diferença. Se você vence na semi, tem que pensar: 'Ok. Estou muito feliz, mas tem a final. Não ganhei nada ainda'".

"Então a preparação mental é completamente diferente, uma vez que ainda tem mais uma partida. Novak é um rival dificílimo, e se ganhar, sei que terei outro grande adversário na final. Eu tento encarar todos os jogos com a mesma mentalidade, se você ganha segue, e se perder está fora. Já as finais são sempre especiais, independentemente de quem seja o rival", comenta o atual número 3 do mundo. Se ele derrotar Djokovic, enfrentará Stefanos Tsitsipas ou Alexander Zverev na final.

Nadal também foi perguntado sobre os pontos positivos e negativos de ter enfrentado o sérvio tantas vezes. "A melhor coisa é que você sabe que você precisa jogar seu melhor tênis. É uma partida que você sabe exatamente o que precisa fazer se realmente quiser ter chances de continuar no torneio. É sempre um grande desafio, e isso é bom, porque estamos treinando para viver esses momentos. O negativo é que vai ser difícil, porque vou enfrentar um dos melhores jogadores da história.

O vencedor de 20 títulos de Grand Slam também recordou a difícil semifinal de 2013 contra Djokovic, decidida apenas no quinto set. "Em 2013 foi uma partida dramática. Foi uma partida emocionante e de muito bom nível, e eu me lembro de uma bola em que o Novak acabou tocando na rede. Eu estava preparado para ganhar em quatro sets, saquei para o jogo no quarto set, e depois aconteceu de tudo no quinto set".

Comentários