Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Sakkari minimiza favoritismo por melhor ranking
09/06/2021 às 15h53

Atual 18ª do ranking, a grega disputa sua primeira semifinal de Slam aos 25 anos

Foto: Philippe Montigny/FFT

Paris (França) - Jogadora de melhor ranking entre as quatro semifinalista de Roland Garros, Maria Sakkari rechaça qualquer hipótese de favoritismo e prega respeito às adversárias. A grega de 25 anos e atual 18ª do mundo é a única top 20 entre as quatro tenistas restantes em Paris. Ela enfrenta na semifinal a tcheca Barbora Krejcikova, 33ª colocada. Já do outro lado da chave estão a russa Anastasia Pavlyuchenkova, 32ª, e a eslovena Tamara Zidansek, 85ª. Sakkari destaca os bons resultados recentes de suas possíveis adversárias e o fato de o sistema de pontuação ter passado por ajustes em função da pandemia.

"Eu sou a jogadora com com melhor ranking. Mas as outras meninas também estão jogando extremamente bem. Acho que a chave mudou tanto que realmente não importa quem tem o melhor ranking no torneio. Somos quatro jogadoras muito boas. Todas nós, as quatro semifinalistas, temos jogado muito bem este ano", disse Sakkari, depois de vencer a atual campeã Iga Swiatek, número 9 do mundo, por duplo 6/4 nesta quarta-feira.

"É uma pena que por enquanto, o ranking ainda tenha alguns pontos congelados, porque você realmente não pode ver qual é a situação real. Então eu acho que é por isso que é uma surpresa para todas. Mas a Nastia [Pavlyuchenkova] jogou muito bem em Madri, e a Barbora jogou a final em Dubai e ganhou o torneio em Estrasburgo. Quer dizer, isso acontece. Somos quatro jogadoras muito boas e todas nós podemos ganhar um título, com certeza", acrescentou a grega, que disputará sua primeira semifinal de Grand Slam, assim como suas três concorrentes.

Sakkari perdeu os dois duelos anteriores que fez contra Krejcikova, um deles no início deste ano, em Dubai. "Ela jogou muito, muito bem naquela semana, mas as condições eram diferentes, a quadra e as bolas eram rápidas. Eu cometi muitos erros não forçados naquele jogo. Eu acho, é claro, que vai ser muito difícil, mas estou confiante de que minha equipe vai me dar o plano de jogo certo. Até agora tenho executado tudo eles disseram muito bem. Eu confio em mim mesma e confio nos planos de jogo deles. Acho que vai funcionar bem".

'Tênis é o centro das atenções na Grécia', afirma
No momento, a Grécia tem representantes nas duas semifinais em Paris, já que Stefanos Tsitsipas também está na penúltima rodada da chave masculina. Até por isso, ela considera que o tênis é o 'centro das atenções' no país neste momento.

"Provavelmente, é o centro das atenções. A temporada do futebol acabou, do basquete também. Portanto, o tênis está em destaque. Eu e o Stefanos somos muito próximos e nos conhecemos desde muito jovens. Eu o vejo todos os dias aqui. Na verdade, estamos jantando com nossas equipes quase todas noites. Estou muito, muito feliz por ele e sua família. É um momento muito especial para o tênis grego".

Comentários