Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Kenin: 'Deixei o nervosismo tomar conta de mim'
07/06/2021 às 15h35

Kenin não repetiu o bom desempenho da última temporada em Paris

Foto: Divulgação
Mário Sérgio Cruz

Paris (França) - Eliminada nas oitavas de final de Roland Garros, Sofia Kenin não conseguiu repetir a ótima campanha do ano passado, quando foi vice-campeã do torneio. A atual número 5 do mundo foi superada pela grega Maria Sakkari nesta segunda-feira e teve poucas chances na partida. A boa notícia para Kenin, que tem apenas dez vitórias na temporada, foram os bons jogos da primeira semana do evento que podem trazer confiança para o restante do ano. Roland Garros foi o primeiro torneio que Kenin conseguiu vencer três jogos seguidos este ano e ela chegou a Paris vinda de eliminações nas estreias de Charleston, Stuttgart e Roma.

"Eu sinto que as três primeiras rodadas foram muito boas. Estava feliz com a maneira como estava jogando. Obviamente estou desapontada hoje, porque não joguei da maneira como eu queria. Sinto que o nervosismo tomou conta de mim", disse Kenin a TenisBrasil durante a entrevista coletiva após a derrota por 6/1 e 6/3 para Sakkari. "Mas é claro que a Maria merece todos os créditos. Ela jogou uma ótima partida e mereceu vencer pela maneira como ela estava jogando. Desejo sorte a ela nas próximas rodadas".

"Eu preciso trabalhar nisso. Obviamente é muito decepcionante. Eu tive algumas partidas duras que consegui vencer, consegui lidar com meus nervos, mas hoje foi muito frustrante. Eu cheguei aqui e me perdi completamente. Eu me sinto como se eu tivesse jogado uma das minhas piores partidas. Obviamente, há muito trabalho mental a ser feito. Se estou na segunda semana, devo ser capaz de jogar bem, mas hoje foi completamente o oposto. Foi um dia frustrante", acrescentou a norte-americana, que vinha de vitórias sobre Jelena Ostapenko, Hailey Baptiste e Jessica Pegula.

Em 2021, Kenin também precisou passar por uma cirurgia de emergência para a retirada do apêndice e também anunciou recentemente que não irá mais treinar com o pai, Alexander, que a acompanhou desde o início da carreira. Ela agora segue para a temporada de grama e tenta melhorar seu histórico no piso, já que nunca passou da segunda rodada de Wimbledon.

"Meu plano agora é apenas tentar ficar pronta para a temporada de grama. Acho que vai levar algum tempo, terei alguns dias de folga para me recuperar, e espero jogar bem. No momento, minhas emoções estão muito altas, então não estou pensando em qualquer outra coisa. Eu ainda estou no jogo. Eu só preciso de um tempo para ficar sozinha", complementou a norte-americana, sobre sua sequência na temporada.

Sem pressa para definir sua nova equipe depois, a tenista de 22 anos vai mantendo a estratégia de viajar acompanhada apenas dos agentes e de seu preparador físico. "Tenho minha equipe aqui, os meus agentes e meu preparador físico estão aqui, então além disso eu não tenho muito a comentar. Vou descobrir eventualmente como vou formar a minha equipe. Isso é o máximo que eu posso dizer".

Comentários