Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Boscardin estreia com fácil vitória no juvenil de Paris
07/06/2021 às 15h48

Boscardin terá adversário sérvio na próxima rodada em Paris

Foto: Julien Crosnier/FFT

* Aualizado às 15h45, com resultado das duplas

Paris (França)
- Bem cotado para ir longe na chave juvenil, o catarinense Pedro Boscardin confirmou a condição de cabeça 3 de Roland Garros e iniciou a campanha com vitória sem sustos diante do convidado local Joshua dous Karpenschif, anotando as parciais de duplo 6/3.

Seu próximo adversário será o sérvio Hamad Medjedovic, que superou o polonês Aleksander Orlikowski, 7/5 e 6/3.  O catarinense de 18 anos é o atual sexto colocado no ranking mundial juvenil. Já Medjedovic faz sua transição para o tênis profissional e ocupa o 674º lugar na ATP.

"Estou super feliz, consegui jogar super bem desde o começo até o final, aqui não tem nenhum jogo fácil. Como estive concentrado desde o começo sai muito feliz com meu desempenho e estou bem preparado e confiante para amanhã, conheço o sérvio, vou dar meu melhor e buscar essa vitória. Me preparei bem para este torneio", disse Boscardin.

Por conta dos vários cancelamentos dos últimos meses, ele só esteve em outros dois Grand Slam, ambos em Paris. Em 2019, parou no qualificatório e no ano passado venceu um jogo na chave principal.

O outro brasileiro na segunda rodada da chave juvenil é o mineiro João Victor Loureiro, também de 18 anos e número 51 do ranking, que no domingo ganhou o duelo sul-americano contra o equatoriano Alvaro Guillen Meza, 27º colocado, por 7/6 (7-1), 3/6 e 6/2. Ele enfrentará o francês e cabeça 14 Arthur Fils.

Queda na estreia de duplas ao lado de Leo Borg
Nas duplas, Boscardin jogou ao lado do sueco Leo Borg, filho do hexacampeão de Roland Garros, mas não passou da rodada de estreia. Eles foram superados pelo norte-americano Victor Lilov e o eslovaco Peter Privara por 6/4 e 7/6 (7-4). Já Loureiro e o norte-americano Bruno Kuzuhara estreiam na terça-feira contra o ucraniano Viacheslav Bielinskyi e o búlgaro Petr Nesterov.

Comentários