Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Djoko arrasa e vai às oitavas pela 12ª vez seguida
05/06/2021 às 10h48

Paris (França) - O sérvio Novak Djokovic tem ao menos uma marca de peso mais expressiva que a de Rafael Nadal em Roland Garros. O número 1 do mundo se classificou neste sábado para sua 12ª presença consecutiva nas oitavas de final do saibro parisiense, deixado para trás as 11 do espanhol entre 2005 e 2015 (Roger Federer tem igual marca nesse mesmo período).

E foi tão fácil quanto o imaginado: o número 1 gastou apenas 1h32 para marcar 6/1, 6/4 e 6/1 em cima de Ricardas Berankis, num placar semelhante ao que havia obtido sobre o lituano no ano passado, quando cedeu apenas cinco games para o atual 93º do ranking.

Agora, ele irá cruzar com o adolescente italiano Lorenzo Musetti, que disputa seu primeiro Grand Slam e já obteve duas vitórias importantes na semana. Nole fará sua 300ª partida da carreira sobre o saibro, onde soma 240 triunfos.

Djokovic continua a ampliar seus espetaculares números em Grand Slam, tendo atingido 306 vitórias em 351 jogos, sendo 77 em 92 no Aberto francês. No total, o sérvio tem agora 58 participações em oitavas de final de Slam, atrás somente do recordista Roger Federer, que buscará neste sábado a 58ª, e à frente das 49 de Nadal.

Eficiência absoluta
No dia em que festejou os exatos cinco anos de seu título em Roland Garros, Djokovic teve outra atuação firme e de poucas falhas. Foi muito superior ao adversário no primeiro set, em que chegou a abrir 5/0 e só perdeu seis pontos com o saque a favor. Berankis subiu de nível na outra série e, mesmo perdendo outra vez o serviço, agora no quinto game, não se desesperou, embora jamais tenha ameaçado o serviço adversário.

Com devoluções precisas diante de um saque pouco contundente de Berankis, o cabeça 1 foi muito eficiente nas defesas e aproveitou qualquer chance de contragolpe e saltou rapidamente para 4/0 no terceiro set. Só então o lituano reequilibrou e deu raro trabalho quando o sérvio sacava já com 4/1.

A estatística final mostrou que Djokovic acertou 63% do primeiro saque, com 88% de aproveitamento desses pontos, incluindo cinco aces. Berankis ganhou apenas 5 de 42 lances enquanto tentou devolver o primeiro saque. Além de marcar 30 winners, 10 a mais que o lituano, Nole ainda fechou a partida com apenas 18 erros, metade dos 35 de Berankis.

Comentários