Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Monteiro: 'Não consegui impor meu estilo de jogo'
02/06/2021 às 22h02

Monteiro destacou a dificuldade de lidar com as variações de jogo de seu adversário

Foto: Arquivo

Paris (França) - Após a eliminação na segunda rodada de Roland Garros, Thiago Monteiro analisou seu desempenho na derrota em cinco sets para o norte-americano Steve Johnson. Para o número 1 do Brasil, foi difícil impor seu estilo de jogo mais agressivo por conta das variações impostas por Johnson. Monteiro acredita que não sentiu tão confortável em quadra e que teve dificuldades para explorar o backhand do adversário.

"Não consegui impor meu estilo de jogo, não consegui encontrar a esquerda dele, ele tirava slices curtos e me chamava para a rede. Tem uma direita muito forte também. Então é um jogo que sempre foi escapando das minhas mãos e ele conseguiu controlar muito bem", disse Monteiro, em entrevista ao canal Bandsports após a derrota por 6/3, 6/7 (2-7), 7/6 (7-2), 3/6 e 6/3 em 3h49 de partida nesta quarta-feira em Paris.

"Eu estava realmente focado no que eu tinha que fazer. Em muitos momentos do jogo eu não estava me sentindo tão bem, depois encontrava uma forma de jogar bem, mas ele também variava bastante e eu não me senti confortável", acrescenta o cearense, que curiosamente venceu mais pontos, 166 contra 164 de seu adversário. A partida teve treze quebras de serviço, 7 a 6 para Johnson e 29 break-points.

Triste pela derrota, mas orgulhoso por competitividade
Entre os pontos positivos, Monteiro destacou sua capacidade de reação em momentos adversos durante a partida. Ele perdia o terceiro set por 5/2 e buscou o empate para forçar o tiebreak. Já na parcial seguinte, Johnson abriu 3/1, mas o brasileiro venceu cinco games seguidos. "Sem dúvida, estou triste pela derrota. Foi um jogo bem duro. Mas ao mesmo tempo, estou orgulhoso pela competitividade e pela capacidade mental de estar sempre acreditando em voltar para o jogo. Tive algumas chances que eu não consegui aproveitar, ele acabou jogando melhor do que eu nos momentos chave da partida e fechou muito bem o jogo, sacando muito bem".

O cearense de 27 anos e atual 80º do ranking também avalia que é preciso analisar o desempenho de suas últimas partidas, especialmente por conta de derrotas que escapam nos detalhes. "Fica o aprendizado e a lição. Quando estiver mais tranquilo vou analisar bem esse jogo e os outros que fiz na temporada, e tentar buscar a chave de fazer com que esses jogos que estão escapando caiam do meu lado e eu consiga uma sequência maior de vitórias".

Comentários