Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Direção de RG espera contar com Osaka em 2022
31/05/2021 às 18h57

Osaka abandonou o torneio por complicações relacionadas à sua saúde mental

Foto: Corinne Dubreuil/FFT

Paris (França) - Pouco depois de Naomi Osaka abandonar a disputa de Roland Garros, alegando dificuldades relacionadas à sua saúde mental e admitindo sofrer com a depressão, o presidente da Federação Francesa de Tênis, Gilles Moretton, emitiu um comunicado desejando pronta recuperação à japonesa e que espera contar com ela na edição de 2022 de Roland Garros.

Antes do torneio, Osaka havia dito que não participaria das entrevistas coletivas obrigatórias e o assunto se tornou uma enorme polêmica em Paris. A número 2 do mundo não falou à imprensa depois da vitória na partida de estreia, disputada no último domingo, e foi multada em US$ 15 mil. Além disso, a jogadora de 23 anos foi advertida de que novas violações ao código de conduta poderiam causar penas mais severas, como a desclassificação do torneio e suspensão dos próximos Grand Slam.

"Em primeiro lugar, sentimos muito e estamos tristes por Naomi Osaka. Sua saída do torneio de Roland Garros é lamentável. Desejamos a ela o melhor, a mais rápida recuperação possível e esperamos tê-la em nosso torneio no próximo ano", disse Moretton.

O dirigente também afirma que os órgãos de controle do tênis vão discutir meios de tornar o ambiente do circuito mais saudável para os atletas e demais profissionais envolvidos. "Como todos os Grand Slam, assim como a WTA, a ATP e a ITF, continuamos muito comprometidos com o bem-estar de todos os atletas e em melhorar continuamente todos os aspectos da experiência dos jogadores em nosso torneio, incluindo o trabalho com a mídia, como sempre nos esforçamos para fazer" .

Comentários