Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Andreescu: 'Não consegui controlar as emoções'
31/05/2021 às 16h08

Andreescu acredita que resistiu bem fisicamente durante a partida desta segunda-feira

Foto: Divulgação
Mário Sérgio Cruz

Paris (França) - Eliminada ainda na rodada de estreia de Roland Garros, Bianca Andreescu acredita que não conseguiu controlar as emoções nos momentos decisivos da partida contra a eslovena Tamara Zidansek, 85ª do ranking. A canadense de 20 anos e número 7 do mundo esteve em quadra por 3h20 e chegou a sacar para o jogo. A boa notícia para ela, que tem um longo histórico de lesões e recentemente abandonou o WTA de Estrasburgo por um problema muscular na região abdominal, foi ter suportado o jogo bem fisicamente.

"Fisicamente, eu me senti bem. Em dado momento, eu comecei a ficar um pouco cansada, mas acho que isso veio principalmente do lado mental das coisas. Eu não consegui controlar minhas emoções tão bem quanto normalmente faço. Não sei se é porque eu joguei poucas partidas no saibro, mas estava jogando muito bem em Estrasburgo, então para mim é surpreendente", disse Andreescu a TenisBrasil durante a entrevista coletiva, após a derrota para Zidansek por 6/7 (1-7), 7/6 (7-2) e 9/7.

"Não joguei um tênis tão bom hoje, mas tentei o meu melhor, e a Tamara realmente jogou bem. E isso é tudo que posso dizer. Ela usou muito golpes pesados ​​e com muito spin e variação. Mas pelo menos pensando no lado positivo, estou saudável e eu fui capaz de lutar o máximo que pude", avaliou a canadense, que teve a chance de fechar o jogo quando liderava o último set por 5/4 e salvou um match-point quando perdia por 6/5.

Apesar de ter disputado apenas dois jogos no saibro antes de Roland Garros, tendo atuado em Estrasburgo na semana passada, Andreescu acredita que fez uma boa preparação para o Grand Slam francês. Ela foi diagnosticada com Covid-19 dias antes do WTA 1000 de Madri e também não atuou em Roma, por restrições de viagem, ainda causadas por seu exame positivo muito recente.

"Acho que me preparei muito bem para esse torneio. É por isso que para mim é muito decepcionante, porque eu pensei que poderia ir longe. Espero que todo o trabalho árduo que fiz nas últimas semanas traga resultados na grama ou na temporada de quadras duras", explica a campeã do US Open de 2019.

Andreescu planeja ter um calendário cheio na temporada de grama antes de Wimbledon. "Vou treinar muito na grama agora. Não sei para onde vou. E ainda não falei sobre isso com minha equipe, mas estou inscrita para Berlim e Eastbourne, então espero estar saudável nos dois torneios e então estar pronta para Wimbledon".

Zidansek venceu a primeira contra top 10
Algoz de Muguruza nesta segunda-feira, Zidansek está com 23 anos e comemorou sua primeira vitória contra top 10. Até então, havia perdido os quatro duelos anteriores que fez contra adversárias desse nível. "É ótimo conseguir minha primeira vitória no contra top 10. Isso me mostra que posso jogar com jogadoras assim e hoje mostrei que posso vencê-las".

"As quadras de saibro são as minhas favoritas, e este é um torneio muito grande para mim. Tenho tentado melhorar meu jogo taticamente, mentalmente. Mas esta é uma grande vitória para mim hoje", acrescenta a eslovena, que nunca havia passado da primeira rodada em Roland Garros em duas tentativas. Sua próxima adversária é a norte-americana Madison Brengle.

Zidansek também comentou sobre como teve que lidar com os momentos de maior pressão. Ano passado, fez jogo duro contra Garbiñe Muguruza e perdeu. "Continuei lutando e dizia a mim mesma que o jogo poderia ir para qualquer lado, porque no ano passado fiz uma partida parecida na primeira fase. Tive essa experiência e sabia como é a sensação de estar em uma partida como essa. Então acho que essa experiência me ajudou hoje".

Comentários