Notícias | Dia a dia
Djoko: 'Chave de RG é dura, mas penso passo a passo'
28/05/2021 às 16h58

Djokovic disputa a final de Belgrado na manhã deste sábado antes de viajar para Roland Garros

Foto: Starsport/Belgrade Open

Belgrado (Sérvia) - Finalista do ATP 250 de Belgrado, Novak Djokovic também tem a disputa de Roland Garros em mente. Sorteado no mesmo lado da chave que os principais rivais, Roger Federer e Rafael Nadal, o sérvio tem grandes expectativas para o Grand Slam francês, que começa no próximo domingo, mas está ciente de que tem que pensar em um jogo de cada vez. Djokovic estreará em Paris contra o norte-americano Tennys Sandgren, 66º do ranking, e pode cruzar o caminho de Federer nas quartas e de Nadal na semi.

"Eu acompanhei o sorteio e já vi a chave. Acho que é a primeira vez que Roger, Rafa e eu estamos no mesmo lado da chave em qualquer Grand Slam. Vai ser muito interessante, com certeza. Apenas um de nós pode chegar à final. Obviamente, tenho que fazer o meu melhor para ser aquele cara que chega à final", disse Djokovic, que está em busca de seu 19º título de Grand Slam e o segundo em Paris, onde já foi campeão em 2016.

"Mas é preciso pensar passo a passo. A gente joga a cada dois dias e eu tenho bastante experiência, assim como Roger e Rafa, é claro. Estamos no circuito há muitos e muitos anos e sabemos como lidar com essas situações. Se chegarmos ao possível confronto entre mim e Roger nas quartas, é claro que será muito emocionante e um grande desafio enfrentá-lo. Mas ainda há um longo caminho até lá", acrescenta o experiente jogador de 34 anos e atual número 1 do mundo.

Sérvio teve altos e baixos na semi em Belgrado

Apesar de ter sofrido com alguns altos e baixos nesta sexta-feira, quando venceu o eslovaco vindo do quali Andrej Martin por 6/1, 4/6 e 6/0, Djokovic comemora o fato de ter terminado muito bem a partida. "Eu penso nos pontos positivos desta partida. Acho que joguei muito bem no primeiro set e também no terceiro. Foi muito importante para mim terminar bem o jogo, com esse tipo de ritmo e esse tipo de sensação. Acho que isso vai me dar confiança não só para a final de amanhã, mas também para Roland Garros".

Vencedor de 82 títulos no circuito, o sérvio busca a terceira conquista em sua cidade natal, onde já foi campeão nos anos de 2009 e 2011. Ele enfrenta outro eslovaco vindo do quali, o 255º do ranking Alex Molcan, a partir das 9h (de Brasília) deste sábado. "Estou muito animado para jogar diante de uma torcida sérvia. Esta é minha cidade natal. Estou sempre animado, mas também nervoso, por entrar na quadra e jogar na frente da minha torcida. É um sentimento muito único. Você sente muita pressão e expectativas. Mas estou muito feliz de lutar por um troféu amanhã".

O líder do ranking só espera que as oscilações da semifinal não se repitam tão cedo. "Não estou preocupado com nada, exceto por aqueles poucos games que não fui bem hoje. Isso não deveria acontecer amanhã e nem em Paris. Mas se acontecerem, o que você pode fazer? É uma dessas coisas com que você tem que lidar como tenista. É importante se recuperar, o que fiz da maneira certa".

Comentários
Loja - camisetas
Tennis Camp