Notícias | Dia a dia
Cirstea e Krejcikova decidem o título de Estrasburgo
28/05/2021 às 16h18

A experiente Sorana Cirstea tenta conquistar seu segundo título na temporada de saibro

Foto: Chryslène Caillaud/Internationaux de Strasbourg
Mário Sérgio Cruz

Estrasburgo (França) - Último torneio preparatório para Roland Garros, o WTA 250 de Estrasburgo conheceu nesta sexta-feira suas duas finalistas. A romena Sorana Cirstea e a tcheca Barbora Krejcikova decidem o título neste sábado, a partir das 10h (de Brasília). Elas já se enfrentaram duas vezes, com uma vitória para cada lado.

Cirstea, de 31 anos e 61ª do ranking, venceu nesta sexta-feira a polonesa Magda Linette por 3/6, 6/4 e 6/2 em 2h08 de partida. A experiente jogadora romena tem dois títulos de WTA, o primeiro ainda em 2008 em Tashkent e o segundo apenas este ano, no saibro de Istambul. Ela disputará sua sexta final na carreira.

"Acho que estou em um bom estágio na minha carreira, mais madura. Eu já tinha os golpes, mas agora estou jogando de forma mais inteligente na quadra", disse Cirstea a TenisBrasil, durante a entrevista coletiva. A romena sofreu recentemente uma lesão no tornozelo, mas já se sente 100% recuperada. "Tive uma queda em quadra em Madri e sofri uma lesão no tornozelo, mas ainda bem que eu pude me recuperar logo e agora estou sem dor".

Já a tcheca Barbora Krejcikova tenta, aos 25 anos, seu primeiro título de simples no circuito. A ex-número 1 de duplas vive uma boa fase individualmente, ocupando o melhor ranking da carreira no 38º lugar. Ela venceu nesta sexta-feira a alemã vinda do quali Jule Niemeier, de 21 anos, por 5/7, 6/3 e 6/4 para alcançar a terceira final da carreira e a segunda do ano. Niemeier foi a principal surpresa do torneio, já que disputava apenas seu segundo WTA e já alcançou uma semifinal.

"Acho que a semana dela foi muito boa. Ela mostrou que pode jogar um ótimo tênis, está sacando muito bem e é bastante sólida do fundo de quadra. Eu só desejo a ela tudo de bom para os próximos torneios", disse Krejcikova, que já esteve em situação parecida há quatro anos. "Lembro de quando fiz algo semelhante em Nuremberg em 2017, quando saí do quali e cheguei à final, e eu fui vencendo algumas meninas que estavam muito melhores que que eu no ranking".

"Amanhã vai ser muito duro, porque a Sorana está na final e ela está jogando um ótimo tênis, então vamos ver. Ela é uma grande lutadora, assim como eu, então acho que vai ser uma boa luta e a melhor vai ganhar".

Comentários
Loja - camisetas
Torneio Teodózio