Notícias | Dia a dia
Vitória na estreia faz Djokovic igualar marca de Vilas
25/05/2021 às 15h10

Djokovic atingiu a vitória de número 951 na carreira e igualou o quinto maior vencedor na história do circuito

Foto: Corinne Dubreuil/ATP

Belgrado (Sérvia) - A vitória na estreia do ATP 250 de Belgrado fez com que Novak Djokovic igualasse uma marca bastante expressiva. O atual número 1 do mundo atingiu o triunfo de número 951 de sua carreira profissional e igualou o feito do argentino Guillermo Vilas. Os dois agora estão empatados em quinto lugar na lista de jogadores com maior número de vitórias no circuito da ATP. O recordista é o norte-americano Jimmy Connors, com 1.274 no total. Na sequência aprecem Roger Federer, com 1.243, seguido por Ivan Lendl com 1.068 e Rafael Nadal com 1.022.

"Eu fico muito feliz  e grato por isso. Obviamente é uma coisa que me inspira mais para seguir em frente", disse Djokovic, que completou 34 anos na última semana. "Não é minha principal prioridade, mas vem como consequência de todo o trabalho e dos resultados que tive ao longo dos anos. Vou tentar ganhar mais posições nesse ranking, com vitórias nos próximos anos".

Djokovic superou nesta terça-feira o lucky-loser alemão Mats Moraing, 253º do ranking, por 6/2 e 7/6 (7-4) em 1h40 e destacou a dificuldade que teve contra um adversário bastante agressivo em quadra. "Ele não me deu muito ritmo. É difícil taticamente ser claro consigo mesmo e jogar da maneira como você quer contra jogadores como este, quando eles estão indo para tudo ou nada".

Duelo com o argentino Federico Coria nas quartas
Garantido nas quartas de final em Belgrado, Djokovic enfrenta o argentino de 29 anos e 96º do ranking Federico Coria. O confronto entre eles é inédito no circuito, mas o sérvio já enfrentou quatro vezes o irmão mais velho do argentino. Federico é dez anos mais novo que Guillermo Coria, ex-número 3 do mundo e finalista de Roland Garros em 2004.

"Ele me lembra muito seu irmão mais velho na quadra. Ele é um lutador, como o irmão também era, e não desiste de um ponto sequer. Ele tem aquele espírito de luta e de fazer com que o adversário tenha que vencer os pontos, porque ele não dá nada de graça. Provavelmente, ele vai receber bons conselhos de seu irmão mais velho", explica Djokovic, que tem duas vitórias e duas derrotas contra o mais velho da família Coria.

Às vésperas de Roland Garros, que começa no próximo domingo, Djokovic também fica feliz por enfrentar um jogador especialista no saibro antes de atuar em Paris. "Ele adora jogar no saibro, sei que é o seu piso favorito e que ele não terá muito a perder. Tenho certeza de que ele está muito motivado para jogar seu melhor tênis. Mas estou ansioso por isso. É um ótimo desafio para mim no saibro".

Comentários
Loja - camisetas
Torneio Teodózio