Notícias | Dia a dia
Venus: 'É impressionante ver o que a Gauff faz'
25/05/2021 às 08h51

Venus disputará Roland Garros pela 24ª vez na carreira e tenta encerrar série negativa em Paris

Foto: Michel Grasso/Internationaux de Strasbourg
Mário Sérgio Cruz

Estrasburgo (França) - O ótimo momento de Coco Gauff no circuito, com a conquista de seu segundo título de WTA em Parma e a recente semifinal de Roma, impressiona a veterana Venus Williams. A veterana de 40 anos e ex-número 1 do mundo teceu elogios à jovem promessa de 17 anos e já 25ª do ranking. Ela e Gauff até se já se enfrentaram duas vezes e a adolescente norte-americana venceu em ambas as ocasiões.

"Ela é uma jogadora jovem, que tem grandes sonhos, e já inspira muita gente, meninos e meninas. O que ela faz é impressionante. Acho que o que ela está fazendo agora já é muito grande", disse Venus, que disputou nesta semana o WTA 250 de Estrasburgo, no saibro francês, mas foi eliminada ainda na estreia pela romena Sorana Cirstea, com parciais de 6/1, 2/6 e 6/1 na última segunda-feira. 

Bons jogos contra favoritas ajudam na confiança
Atualmente apenas no 104º lugar do ranking, Venus tem apenas duas vitórias na temporada, conquistadas ainda no início do ano, nos dois torneios que disputou na Austrália. Já no saibro, não passou da rodada de estreia em Madri, Parma ou Estrasburgo. Ainda assim, Venus fez algumas partidas de bom nível, especialmente na semana passada contra Anna Schmiedlova em Parma, e um pouco abaixo nas derrotas para Petra Kvitova no WTA 500 de Melbourne e para Jennifer Brady na capital espanhola.

Até por isso, Venus foi perguntada por TenisBrasil sobre o quanto esses bons jogos que ela fez no ano são importantes para a retomada do ritmo de jogo e da confiança antes de sua em sua 24ª aparição em Roland Garros. "Eu não joguei tantos torneios este ano, não passei muito tempo em quadra, mas como você disse foram boas partidas, apesar de não ter vencido. Mas tenho que focar no meu jogo e na minha performance", explicou a vencedora de sete títulos de Grand Slam.

Finalista em Paris ainda em 2002, Venus não chega às oitavas desde 2017 e não passou da primeira rodada nos três últimos anos. "Minha expectativa para Roland Garros, obviamente, é a de querer fazer o meu melhor. Mesmo sabendo que em alguns momentos eu consegui jogar o meu melhor, e em outros as coisas não funcionaram".

Motivação não falta: 'Amo o que faço'

Apesar da eliminação ainda na estreia, Venus ficou com boas impressões do torneio francês, ela também destaca a imprevisibilidade das condições de jogo nesta época do ano, algo que também deve se repetir em Paris. "Para alguém que nasceu na Califórnia e vive na Flórida, o clima é um pouco diferente. A primavera na Europa é como uma loteria e ninguém sabe o que vai acontecer. O dia pode ser quente ou frio. Mas todas as jogadoras estão nas mesmas condições e estou preparada para qualquer situação".

"É a minha primeira vez aqui em Estrasburgo. Estou no circuito há muito tempo e ouvi muitas coisas boas sobre esse torneio e agora estou feliz por estar aqui. Ainda não tive tempo de conhecer a cidade, talvez tenha agora. Mas obviamente eu posso aproveitar bem a França antes de Roland Garros começar", explica a ex-líder do ranking.

Próxima de completar 41 anos em junho, Venus garante que não lhe falta motivação e amor pelo tênis para seguir em frente: "Eu sempre falo sobre isso, eu amo o que faço".

Comentários
Loja - camisetas
Tennis Camp