Notícias | Dia a dia
Tenistas têm dúvidas, mas maioria pretende ir aos Jogos
17/05/2021 às 14h50

Tóquio (Japão) - Enquanto a aprovação pela disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio só piora entre os japoneses, chegando a apenas 14% na pesquisa mais recente, entre os tenistas a sensação em geral é de dúvida para alguns e grande vontade de competir para outros, isso quando ambos os pensamentos não convergem para uma mesma opinião a respeito da competição.

Rafael Nadal é talvez o que ilustre melhor esse pensamento dúbio no momento. “Ainda não sei se vou participar. Em um mundo normal, eu jamais perderia os Jogos Olímpicos, todo mundo sabe o quanto essa competição é importante para mim. Nas atuais circunstâncias, porém, não está claro para mim. Veremos o que acontece nos próximos meses, preciso organizar minha programação”, afirmou o espanhol.

Ouro nas duplas ao lado de Stan Wawrinka, mas ainda em busca do ouro em simples, Roger Federer quer competir, mas sente haver alguma indefinição. “Ganhar uma medalha para a Suíça me deixaria muito orgulhoso. Mesmo que o medo do cancelamento devido à pandemia pese no moral dos jogadores, os atletas precisam de uma decisão sobre se isso será feito ou não”, observou o suíço.

Também em busca de um ouro inédito, o sérvio Novak Djokovic parece ser o mais ansioso do Big 3 para a competição. “Sempre gostei de jogar nas Olimpíadas e sempre gosto de representar meu país. Obviamente, não tenho muitas oportunidades de jogar as Olimpíadas, pois elas acontecem a cada quatro anos para todos os atletas”, afirmou o atual número 1 do mundo.

Anfitriões do evento, Kei Nishikori e Naomi Osaka pesam bastante a questão sanitária, principalmente o 48º no ranking da ATP. “Não sei nada sobre o que está acontecendo no COI e também não sei o que eles estão pensando. Não acho que seja fácil organizar bolhas para 10.000 atletas e a situação atual no Japão. Talvez uma bolha possa ser feita, mas também há riscos. E se houver uma centena de casos positivos na Villa? O vírus se espalha muito rápido", falou o japonês.

“Claro que quero que as Olimpíadas sejam realizadas porque sou uma atleta e é isso que tenho esperado por toda a minha vida, mas acho que muitas coisas importantes estão acontecendo. Muitas coisas inesperadas aconteceram e se coloca as pessoas em risco e se deixa as pessoas muito desconfortáveis, você tem que discutir o assunto”, pontuou Osaka.

Ex-número 1 do mundo, Serena Williams foi uma que colocou em dúvida sua presença. “Não pensei muito sobre isso, embora seja uma pergunta muito boa. Não passo 24 horas sem minha filha. Era para acontecer no ano passado, agora será neste ano, há a pandemia e muito o que pensar sobre isso”, falou a norte-americana, que prefere focar os Grand Slam no momento.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva