Notícias | Dia a dia
Djoko busca hexa em Roma e revê Nadal pela 57ª vez
15/05/2021 às 16h23

Roma (Itália) - Foi muito suado, mas a final mais lógica está confirmada: Novak Djokovic teve de novo muito trabalho em sua segunda partida deste sábado no Masters 1000 de Roma, superou o local Lorenzo Sonego por duros 6/3, 6/7 (5-7) e 6/2, e irá enfrentar Rafael Nadal pela 57ª na história às 12h deste domingo. O número 1 do mundo busca o sexto título no saibro romano, enquanto o espanhol vai atrás do 10º.

Djokovic reencontra Nadal pela primeira vez desde sua desastrosa atuação na final de Roland Garros, em outubro. Ele lidera no placar geral por 29 a 27 e tem 16 a 14 em torneios de nível Masters. Em Roma, eles já se cruzaram oito vezes, com vantagem de 5 a 3 para o espanhol, que também venceu três das cinco finais entre eles no Foro Itálico. O primeiro confronto foi em 2007 e o mais recente, na decisão de 2019 vencido por Rafa, que também ganhou em 2009 e 2012, tendo perdido em 2011 e 2014.

Há ainda entre eles uma luta direta pela soberania em títulos de nível Masters. O sérvio possui 36 e Nadal vem logo atrás, com 35. O espanhol venceu seu último no Canadá de 2019, enquanto o sérvio faturou Roma e Cincinnati no ano passado.

Nole está em sua segunda final da temporada, tendo faturado o histórico nono troféu do Australian Open em fevereiro. Ele no entanto não se saiu bem nos recentes torneios sobre o saibro, tendo sido surpreendido em Monte Carlo e em Belgrado. Ele perde por enquanto 400 pontos no seu total no ranking e o único que poderá ameaçar sua liderança em Roland Garros é o russo Daniil Medvedev.

Início em ritmo acelerado
A espetacular reação da manhã em cima de Stefanos Tsitsipas, quando esteve uma quebra atrás e viu o adversário sacar para a vitória, certamente deu muita confiança a Djokovic para a semifinal. O cabeça 1 entrou em quadra já num nível muito alto que o valente italiano, mesmo com maciço apoio do público, demorou a assimilar.

Djokovic não perdeu pontos com o saque nos dois primeiros serviços e só permitiu quatro ao longo de todo o set. Além disso, estava novamente muito aplicado nas devoluções, exigindo máximo esforço de Sonego. Obteve quebra já no quarto game e administrou muito bem até concluir a série.

Segundo set de grande nível
O segundo set foi mais eletrizante, com uma porção de lances muito bem disputados entre os dois jogadores. Com coragem, Sonego tentou ser agressivo o máximo possível, mas teve paciência para achar momentos oportunos. Escapou de break-points no terceiro, sétimo e nono games, num total de seis, mas sofria muito quando tinha de jogar com o segundo saque. No 10º game, foi a vez de Djokovic dar sorte e ver o italiano desperdiçar dois set-points com erros de forehand.

O game seguinte viu mais dois lances incríveis de Djokovic, alcançando bolas curtas bem aplicadas por Sonego e com muita habilidade respondendo com cruzadinhas milimétricas. Depois de comemorar muito o momento, o sérvio ainda precisou lutar. Pareceu tenso, perdeu dois match-points e foi levado ao tiebreak. Abriu 3-0, mas uma dupla falta recolocou Sonego na luta. Aí Djokovic fez um swing-volley sem confiança e permitiu dois set-points, que enfim o italiano aproveitou na quarta tentativa depois de grande saque.

Susto e reação
Djokovic pareceu perder a intensidade no primeiro game do terceiro set e ofereceu 0-40, mas lutou por cada ponto e se safou. Com uso correto do backhand na paralela, desequilibrou Sonego para obter a quebra no quarto game e aí saltar para 4/1 e 5/2. Por fim, ainda mostrando pernas para chegar em curtinhas, selou a vitória com mais 2h43 de esforço. Ao final da batalha, o sérvio fez 34 winners frente a 33 e cometeu apenas 19 erros frente a 31.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva