Notícias | Dia a dia
Serena valoriza algoz e sabe que precisa melhorar
12/05/2021 às 18h26

Serena disputou apenas uma partida na temporada de saibro e sente a falta de ritmo

Foto: Giampiero Sposito

Roma (Itália) - Eliminada ainda na rodada de estreia do WTA 1000 de Roma, Serena Williams valorizou a boa apresentação de sua algoz, a argentina Nadia Podoroska, e destacou a dificuldade que teve para iniciar a temporada de saibro contra uma especialista no piso. No entanto, a ex-líder do ranking e tetracampeã do torneio reconhece também que sentiu a falta de ritmo e sabe que precisa melhorar para ser competitiva em Roland Garros. O Grand Slam francês começa em 30 de maio.

"É difícil fazer uma primeira partida no saibro. Com certeza foi bom estar em quadra, mas claramente posso fazer muito melhor. Ela tem um bom jogo, obviamente e é muito consistente. No geral, foi muito bom para mim enfrentar uma jogadora especialista no saibro hoje. O resultado é um pouco frustrante, mas está tudo bem. Acontece", disse Serena, após a derrota por 7/6 (7-4) e 7/5 nesta quarta-feira. A partida era especial para a ex-líder do ranking, que completou 1.000 jogos na carreira.

Serena não disputava um torneio desde a eliminação na semifinal do Australian Open em fevereiro. A veterana de 39 anos atuou em apenas três competições na temporada. "Tenho treinado há meses, mas parece que ainda preciso fazer aqueles últimos ajustes e encontrar o ritmo. Até para deslizar e ter confiança para fazer os movimentos. É sempre como uma pequena luta nas primeiras partidas no saibro. Talvez eu precise de mais alguns jogos, então vou tentar descobrir isso com minha equipe e ver o que podemos fazer", comenta a norte-americana, que liderou a contagem de winners por 35 a 24 e cometeu 33 erros contra 18 da rival.

"Não estou jogando tantos torneios, estou apenas treinando muito. Então seria realmente muito bom disputar algumas partidas. Minha temporada de saibro geralmente não começa tão tarde, mas o o treinamento não foi à toa, então eu sei que é apenas uma questão de tempo", explicou a atual número 8 do mundo, que terá pelo menos duas semanas de preparação para Roland Garros, e pode tentar convites nos WTA 250 de Belgrado, Parma ou Estrasburgo.

Podoroska comemorou o grande resultado
Por sua vez, Podoroska comemorou sua terceira vitória contra top 10. Ela já havia derrotado Elina Svitolina na campanha até a semifinal de Roland Garros no ano passado. Já no começo deste ano, superou Petra Kvitova em torneio preparatório para o Australian Open, no piso duro de Melbourne. "É uma vitória muito especial. Jogar contra ela é uma honra para mim. Eu cresci assistindo ela jogar. Então foi uma partida especial para mim".

"Mas, acima de tudo, estou feliz com a maneira como joguei. Eu em senti novamente confortável no saibro, no meu jogo, e isso é o mais importante. Acho que foi uma partida muito boa e de alto nível. Tive que jogar cada ponto e por cada bola. Ela estava há algum tempo sem jogar, então eu sabia que talvez ela cometesse muitos erros no início ou eu teria que pressioná-la a cometê-los. Mas acho que joguei um grande partida", explica a argentina de 24 anos, que agora enfrenta a croata Petra Martic.

Recuperada de uma recente lesão no quadril, Podoroska vai aos poucos ganhando ritmo no saibro. "Desde Roland Garros, acho que é o melhor tênis que jogo no saibro. Joguei há algumas semanas na Copa Billie Jean King, contra o Cazaquistão, mas não estava tão confortável jogando no saibro naquele momento. Então, sim, acho que agora eu joguei meu melhor tênis".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva