Notícias | Dia a dia
Paire vê jogos sem público como treino de luxo
11/05/2021 às 14h53

Roma (Itália) - Mais uma vez Benoit Paire criticou a atual situação do circuito, que vem sendo disputado cheio de restrições por causa da pandemia do coronavírus. O francês voltou a lamentar a ausência de público e se mostrou despreocupado com as sucessivas derrotas, alegando que sem torcida as partidas se tornam um treino de luxo.

“O resultado não é o mais importante, o importante é ficar um pouco de tempo na quadra. Como sempre disse, com o estádio vazio, considero isso um treino. Quando você sabe como é a atmosfera em Roma, ver o estádio vazio é um pouco difícil. Semana após semana, não importa”, falou o atual 35 do mundo, derrotado na estreia no Masters 100 de Roma, em entrevista ao L'Equipe.

A colocação no ranking inclusive é outra coisa que não o preocupa, por causa da pontuação congelada. “Vou manter metade dos pontos dos meus títulos em Marrakesh e Lyon. Também mantenho metade das oitavas de Roland Garros e Wimbledon (2019). Não estou preocupado”, explicou o francês

“Mesmo se eu cair, vou ficar por volta do top 50. Quando as coisas melhorarem e a pandemia passar, conseguirei redescobrir o prazer de estar em uma quadra. Sou bastante sensível, é triste quando vejo que faço boas jogadas e nada acontece, não há barulho. Tanto faz eu cometer uma dupla falta ou acertar uma bola vencedora, é exatamente a mesma coisa”, lamentou.

Paire acredita que conseguirá se divertir um pouco mais em Roland Garros com a liberação de público, ainda que em capacidade reduzida, e por isso está mais animado para a competição.

Já vacinado, o francês pediu para jogar o mais tarde possível em Roma, porque só pode chegar no local na noite de domingo. “No final, me colocaram para jogar na segunda-feira às 10h. Não consegui treinar uma vez sequer aqui e nem nos últimos dias. Ainda estou com um pouco de dor com a injeção, é um pouco pesado para levantar o braço. Fiz o que pude”, finalizou.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva