Notícias | Dia a dia
Murray viaja a Roma para treinar com Djokovic
07/05/2021 às 20h49

Murray disputou apenas três torneios na temporada e diz que jogaria o quali de Roland Garros sem problemas

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - Com um início de temporada bastante prejudicado, primeiro pela Covid-19 e depois por uma lesão na virilha, Andy Murray tenta retomar a rotina do circuito a partir da próxima semana. Segundo o jornal Telegraph, o britânico viaja neste sábado para Roma. A intenção não é de disputar o Masters 1000 da capital italiana, mas sim de treinar com jogadores de alto nível, entre eles o número 1 do mundo Novak Djokovic. Ele já reservou uma sessão de treinos com o sérvio para o próximo domingo e deve treinar com outros top 10 ao longo da semana.

"Quero jogar contra os jogadores de nível mais alto possível, porque isso vai me ajudar a melhorar meu jogo mais rápido", disse Murray, que treinou nesta semana com o promissor britânico de 19 anos Jack Draper nas quadras de saibro do National Tennis Centre, em Londres. "Estou um pouco entediado de estar no NTC seis dias por semana. Eu quero estar perto dos melhores jogadores e dos melhores torneios. Estou realmente ansioso para ir embora amanhã e estar entre esses caras e ter alguns bons meses neste verão, com Wimbledon e as Olimpíadas".

+ Murray exige respeito durante pandemia e cita o Brasil
+ Murray: 'Não há motivo para eu parar de jogar'

+ 'Ainda posso jogar os torneios grandes', diz Murray

Ex-número 1 do mundo, o veterano de 33 anos aparece atualmente no 123º lugar do ranking. Ele disputou apenas três torneios em 2021, um challenger nas quadras duras e cobertas de Biella, na Itália, e também os ATPs de Montpellier e Roterdã. Murray passou por exames que mostram que a lesão na virilha não tem relação com seu problema crônico no quadril, que já passou por duas cirurgias, e está se recuperando bem. "Nos últimos cinco ou seis dias, houve uma melhora definitiva",

Se não tiver convite para RG, Murray joga o quali
Apesar de não se sentir totalmente pronto para jogar em Roma, Murray deve retornar ao circuito durante a temporada de saibro. Ele deve disputar um ATP 250 em Lyon ou Genebra. Já a respeito de Roland Garros, o finalista de 2016 foi informado que pode receber um convite dos organizadores, mas apenas depois de demonstrar que está competindo de forma eficaz em quadra. Se o convite não acontecer, ele pretende disputar o quali, que começa no dia 24 de maio.

O britânico também fez mudanças em sua equipe e trouxe de volta o técnico Mark Petchey, que o acompanhou no início de sua carreira, inclusive durante a conquista de seu primeiro título de ATP em San Jose, no ano de 2006. Petchey trabalha atualmente como comentarista de TV e vai dividir as funções como técnico de Murray. "Achei que seria bom ouvir uma voz nova por algumas semanas", explicou o vencedor de três Grand Slam.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva