Notícias | Dia a dia
Thiem e Zverev abrem o sábado de semis às 11h
07/05/2021 às 19h14

Thiem lidera histórico contra Zverev por 8 a 2, com direito a 4 a 1 nos confrontos no saibro

Foto: Corinne Dubreuil/ATP

Madri (Espanha) - O austríaco Dominic Thiem e o alemão Alexander Zverev abrem o sábado de semifinais do Masters 1000 de Madri, a partir das 11h (de Brasília). O histórico de dez confrontos é favorável a Thiem, que já venceu oito partidas entre eles. Inclusive o jogo mais importante, na decisão do US Open do ano passado. No saibro, o austríaco tem 4 a 1. No entanto, a vitória de Zverev aconteceu justamente em Madri, na final do torneio em 2018.

"Estou satisfeito com tudo no meu jogo. Eu enfrentei três adversários muito diferentes e tudo está se encaixando muito bem. Meus golpes de fundo estão funcionando bem, o saque foi muito bom o tempo todo", disse Thiem, que já derrotou os norte-americanos Marcos Giron e John Isner e também o australiano Alex de Minaur. "E as devoluções hoje, especialmente em algumas partes do jogo, foram muito boas. Acho que estou no caminho certo, mas ainda há muitas coisas para melhorar. Estou surpreso por estar na semifinal".

Na partida contra Isner nesta sexta-feira, Thiem acabou sofrendo 18 aces do gigante norte-americano e explicou por que é tão difícil devolver o saque do rival. "Acho que é comparável a um goleiro enfrentando um pênalti. Se ele posicionar o saque bem e tiver a velocidade certa, simplesmente não haverá tempo para reagir. Você tem que adivinhar ou torcer para que ele erre o primeiro saque. É pura sorte devolvê-lo. É como uma chance de 50/50. É por isso que é tão, tão difícil", disse após a vitória por 3/6, 6/3 e 6/4.

"Até mesmo o segundo saque dele tem um salto muito alto. Você chega perto, devolve, o que é inacreditavelmente difícil, principalmente aqui no saibro com altitude, ou você fica cinco ou seis metros atrás da linha de base. E aí ele tem muito tempo para entrar na rede. É incrivelmente difícil devolver o saque contra ele", acrescenta o austríaco, que conseguiu duas quebras e quatro break points na partida. Este é seu primeiro torneio no circuito desde o início de março, em Dubai.

Zverev com moral depois de vencer Nadal
Já Zverev chega com muita confiança para a semifinal depois de ter vencido o pentacampeão Rafael Nadal por duplo 6/4. "Para vencer o Rafa no saibro e na Espanha, você deve jogar no seu melhor nível. Estou extremamente feliz por ter feito isso", disse Zverev, que agora tem três vitórias em oito jogos contra Nadal, mas é a primeira vez que ele bate o espanhol no saibro. "O fato de eu ter vencido os dois últimos jogos me ajudou, mesmo que tenham sido em quadras duras, que são completamente diferentes".

Apesar do histórico negativo, o alemão confia em suas chances e busca a revanche após a derrota no US Open. "Dominic é um grande jogador. Tenho de respeitá-lo, por todas as batalhas que travamos no passado. Eu sei que posso ganhar dele. Todo mundo se lembra da final do US Open que jogamos. Lembro-me disso com certeza e ainda vai estar na minha mente quando jogarmos amanhã. Estou ansioso para o jogo e espero poder chegar a outra final em Madri".

O jogador de 24 anos também se sente plenamente recuperado da recente lesão no cotovelo, que comprometeu seu desempenho no início da temporada de saibro. "Joguei bem no início do ano, mas depois me lesionei. Acho que estou voltando ao caminho certo e estou fazendo um bom trabalho. Espero poder continuar jogando do jeito que tenho feito".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva