Notícias | Dia a dia
Barty e Sabalenka protagonizam a 2ª final no saibro
07/05/2021 às 18h34

Barty levou a melhor contra Sabalenka na final de Stuttgart, há duas semanas

Foto: Arquivo

Madri (Espanha) - Duas semanas depois de protagonizarem uma final equilibrada no WTA 500 de Stuttgart, Ashleigh Barty e Aryna Sabalenka decidem um título ainda mais importante. Elas se enfrentam neste sábado, às 13h30 (de Brasília) pela final do WTA 1000 de Madri. Número 1 do mundo, Barty venceu o último encontro e também lidera o histórico de confrontos por 4 a 3. Também em 2021, a australiana levou a melhor nas quartas de final de Miami, em quadra dura.

Barty está invicta há nove jogos no circuito e venceu 17 dos últimos 18 jogos que disputou. A jogadora de 25 anos já tem três títulos na temporada, em Miami, Melbourne e Stuttgart. Além disso, acumula 25 vitórias e apenas três derrotas em 2021. Vencedora de 11 torneios no circuito, com destaque para Roland Garros e o WTA Finals de 2019, ela disputa sua 17ª final.

Entre outros números que evidenciam o ótimo momento de Barty no circuito estão suas 16 vitórias seguidas no saibro vermelho desde o título do Grand Slam francês de 2019. Sua última derrota nessas condições foi no saibro de Roma, há quase dois anos, já que ela não atuou no piso na última temporada. Além disso, a australiana venceu seus últimos dez jogos contra top 10 e a últimas cinco finais que disputou.

Já Sabalenka está com 23 anos e ocupa o melhor ranking da carreira, atualmente no sétimo lugar. Com os 650 pontos já garantidos, a bielorrussa está subindo para a quinta posição. Já se ela for campeã, receberá mil pontos e será a nova número 4 do mundo. Com nove títulos e 14 finais no circuito, Sabalenka tem três conquistas de nível próximo às do torneio de Madri. Seu bicampeonato em Wuhan (nos anos de 2018 e 2019) e a conquista em Doha no ano passado valeram 900 pontos no ranking da WTA.

O que elas disseram antes da final:
"Ainda não vi os jogos dela nesta semana, mas pelos placares das partidas posso imaginar o que está acontecendo. Eu já estive do outro lado da quadra", disse Barty, ao destacar o ótimo torneio de Sabalenka em Madri. A bielorrussa venceu todos os dez sets que disputou e não perdeu mais que três games em cada parcial.

"O desafio é se colocar em uma posição em que ela não esteja controlando a quadra. Preciso neutralizar o jogo dela da melhor forma possível, tentando mudar o ritmo, ser agressiva quando precisar ser e também correr quando for necessário. É um grande desafio", comenta a australiana, que conseguiu duas vitórias em três sets neste ano contra a rival.

Já Sabalenka, reconhecida por seu estilo de jogo agressivo, espera estar em boas condições físicas para enfrentar a líder do ranking mais uma vez. "Fisicamente, tenho de estar pronta para este jogo. Ela é a número 1 do mundo e uma ótima tenista. Joguei contra ela em Stuttgart e sei que não é um jogo fácil. Farei tudo o que puder para me preparar da melhor forma possível. Estou ansiosa por esta batalha"

Apesar dos placares elásticos que conseguiu nesta semana, a bielorrussa minimiza a situação. Ela também busca seu primeiro título em quadras de saibro. "Eu apenas me concentrei no meu jogo e nas coisas que tenho que fazer na quadra. Acho que meu jogo melhorou muito na quadra de saibro. Com certeza, isso me deu alguma confiança, mas ainda há muitas coisas para trabalhar".

Confira o histórico de confrontos entre Barty e Sabalenka.

2021
Stuttgart (saibro coberto) - final - Ashleigh Barty, 3/6 6/0 6/3
Miami (sintético) - quartas - Ashleigh Barty, 6/4 6/7(5) 6/3
2019
Wuhan (sintético) - semifinal - Aryna Sabalenka, 7/5 6/4
Fed Cup (sintético) - semifinal - Ashleigh Barty, 6/2 6/2
2018
Zhuhai (sintético) - fase de grupos - Aryna Sabalenka, 6/4 6/4
Wuhan (sintético) - semifinal - Aryna Sabalenka, 7/6(2) 6/4
Australian Open (sintético) - 1ª rodada - Ashleigh Barty, 6/7(2) 6/4 6/4

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva