Notícias | Dia a dia
Pavlyuchenka faz semi inédita aos 29 e desafia Sabalenka
05/05/2021 às 16h09

Pavlyuchenkova levou a melhor no único duelo anterior contra Sabalenka

Foto: Mutua Madrid Open

Madri (Espanha) - Dez anos depois de igualar seu melhor resultado da carreira no WTA 1000 de Madri, ao atingir as quartas, russa Anastasia Pavlyuchenkova foi além e garantiu um lugar na semifinal nas quadras de saibro da capital espanhola. A experiente jogadora de 29 anos e atual 41ª do ranking venceu nesta quarta-feira a tcheca Karolina Muchova, 20ª do mundo, em duelo de dois tiebreaks com parciais de 7/6 (7-4) e 7/6 (7-2) em 1h59 de partida.

Pavlyuchenkova já chegou a ser número 13 do mundo em 2011 e tem 12 títulos no circuito, mas não conquista um torneio desde 2018, quando foi campeã no saibro de Estrasburgo. Já sua final mais recente foi no WTA 500 de Osaka, em 2019, quando foi superada pela estrela local Naomi Osaka.

No equilibrado duelo com Muchova pelas quartas de final, Pavlyuchenkova escapou de três set-points em seu saque quando perdia o set inicial por 6/5. Durante o tiebreak, venceu dois pontos importantes no saque da tcheca para fechar o set. Já na parcial seguinte, Muchova abriu 4/1 com duas quebras de vantagem e liderou por 5/3, chegando a sacar duas vezes para fechar, mas novamente não aproveitou as chances e a russa dominou o segundo tiebreak. Ela fez 29 a 17 em winners e cometeu 23 erros contra 26 da rival.

Mertens abandona e Sabalenka avança em Madri

A adversária de Pavlyuchenkova na semifinal de Madri será a bielorrussa Aryna Sabalenka, número 7 do mundo, que ficou em quadra por apenas 58 minutos. Ela liderava o placar contra a belga Elise Mertens por 6/1 e 4/0, quando a rival abandonou por lesão na parte posterior da coxa. Sabalenka já dominava a partida, tendo feito 10 a 3 em winners no primeiro set e terminando o jogo com 19 contra apenas 5 de Mertens. Cada jogadora cometeu 13 erros, e a bielorrussa conseguiu quatro quebras a favor.

"Sinto muito por ela e espero que melhore logo e esteja pronta para o próximo torneio em Roma", disse Sabalenka, que é uma grande amiga de Mertens no circuito e recentemente venceu o Australian Open de duplas ao lado da belga. "No início, foi muito difícil jogar contra ela, porque ela usava bolas altas, variava com slices e depois tentava se manter agressiva. Assim que entendi o que ela estava tentando fazer, comecei a entrar na quadra e tentar ser um pouco mais agressiva, tentando acertar bolas mais pesadas".


Aniversariante desta quarta-feira, Sabalenka completou 23 anos. Ela tem sete títulos no circuito, sendo três deles de porte similar a Madri, com um bicampeonato em Wuhan entre 2018 e 2019 e também a conquista de Doha no ano passado. Seu histórico contra Pavlyuchenkova é de apenas um jogo. A experiente russa levou a melhor em Toronto, há dois anos.

Finalista em Stuttgart há duas semanas, a bielorrussa acredita que está começando a gostar do saibro. "Estou muito feliz com meu nível na quadra de saibro. Estou muito feliz por parar de achar que consigo jogar no saibro. Estou começando a gostar muito disso".

Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG