Notícias | Dia a dia
Barty elogia Swiatek e projeta nova rivalidade
03/05/2021 às 20h28

Barty e Swiatek são as duas últimas campeãs de Roland Garros

Foto: Mutua Madrid Open

Madri (Espanha) - Depois de vencer um difícil duelo nas oitavas de final do WTA 1000 de Madri, Ashleigh Barty teceu muitos elogios à polonesa Iga Swiatek. A número 1 do mundo levou a melhor no encontro entre as duas últimas campeãs de Roland Garros e espera que o confronto tenha marcado o início de uma rivalidade contra a jovem tenista de 19 anos e atual 17ª do ranking.

"Eu falei para ela depois do jogo: 'Foi um jogo divertido. Será o primeiro de muitos entre a gente!'", disse Barty após a vitória por 7/5 e 6/4 nesta segunda-feira. "Eu realmente me diverti na quadra esta noite. Gostei do desafio. O estilo de jogo da Iga é excepcional. É realmente impressionante. Adoro me testar e tentar descobrir os quebra-cabeças que ela e as minhas adversárias criam para mim".

"Eu amo o jeito que a Iga joga, porque ela não tem medo. É muito impressionante a maneira como ela controla a quadra, com a habilidade de se movimentar e neutralizar a posição defensiva", complementou a jogadora de 25 anos. Vinda de título em Stuttgart, ela tem sete vitórias seguidas e venceu 15 dos últimos 16 jogos.

Barty começou o jogo perdendo por 3/0 e reconhece que demorou alguns games para se adaptar à potência dos golpes da rival, especialmente nas devoluções de saque. "Acho que, provavelmente, a primeira meia hora foi um período de ajuste para nós duas. Acho que demorei um pouco para me acostumar com o peso dos golpes da Iga. Obviamente, tínhamos um plano de jogo para isso, mas eu tive que ajustar isso e meio que aprender um pouco na hora", explica a australiana.

"Levei algum tempo para me acostumar com isso e entender o que eu realmente queria fazer lá. Depois que fui capaz de fazer isso, ficou muito mais claro e fui capaz de controlar a partida um pouco mais do jeito que eu queria", complementou a líder do ranking. Swiatek fez 22 a 20 em winners, mas cometeu 24 erros contra 19 de Barty. A australiana aproveitou os três break points que teve, enquanto a polonesa só conseguiu uma quebra em sete chances.

Duelo com Kvitova nas quartas
A adversária de Barty nas quartas de final em Madri será a tcheca Petra Kvitova, tricampeã do torneio e número 12 do mundo. Kvitova lidera o histórico por 5 a 4, e levou a melhor no duelo mais recente, disputado no ano passado em Doha.

"Eu adoro jogar contra a Petra. Adoro. Ela traz o que há de melhor em mim. É outro desafio, outro teste. Ela já ganhou este torneio várias vezes e adora as condições daqui. Tenho que jogar o meu melhor tênis para ganhar dela".

Swiatek se espelha na australiana

Já Swiatek tem a australiana como um exemplo a seguir dentro e fora das quadras. Ela se lembra que Barty sempre foi tratada como uma grande promessa do tênis na Austrália e precisou de tempo até se firmar na elite circuito e encarar a rotina de competições de forma mais tranquila.

"Acho que ela é um ótimo exemplo sobre como lidar com as expectativas, tendo uma certa distância para o circuito. Eu também tive dificuldades com isso, porque eu quero ganhar todas as partidas, e às vezes não me dou o tempo suficiente", explica a jogadora de 19 anos, que está focada nos torneios grandes este ano. "Eu não sei os detalhes, o que eu tenho é a perspectiva de alguém que acompanha as notícias. Ela lida com o tênis de uma forma diferente e parece ser mais fácil. E é por isso que ela está ganhando os torneios. Parece ser mais fácil para ela".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva