Notícias | Dia a dia
Nadal ergue 12º troféu em Barcelona e volta ao nº 2
25/04/2021 às 14h50

Rafael Nadal jamais perdeu uma final no saibro de Barcelona

Foto: ATP

Barcelona (Espanha) - Depois de ficar atrás do placar nos dois primeiros sets e salvar um match-point no terceiro, Rafael Nadal acabou com a grande fase do grego Stefanos Tsitsipas e conquistou neste domingo um histórico 12º troféu no ATP 500 de Barcelona, seu primeiro título no circuito em sete meses. O canhoto espanhol encarou 2/4 no primeiro set e 1/3 no segundo, perdeu dois match-points antes do tiebreak, salvou um no finalzinho do jogo mas reagiu sempre bem e cravou o placar de 6/4, 6/7 (8-6) e 7/5, após 3h38.

A campanha também recoloca Nadal na vice-liderança do ranking mundial, que havia perdido para o russo Daniil Medvedev no dia 15 de março. Ele terá 9.810 pontos nesta segunda-feira, 110 acima do terceiro colocado e 2.263 atrás do sérvio Novak Djokovic, que só marcou 90 pontos com a queda na semifinal de Belgrado.

O 'rei do saibro' jamais perdeu uma final em Barcelona e apenas uma vez havia sido levado ao terceiro set. Soma agora 66 vitórias em 70 jogos realizados no torneio, que considera sua casa. Ele conquistou o primeiro de seus 12 troféus em 2005, ainda aos 18 anos.

Agora já são 87 títulos na carreira - sete a menos que o terceiro colocado geral, Ivan Lendl - e o 61º sobre o saibro, onde possui a marca de 452 vitórias e apenas 41 vitórias (91,7% de sucesso). Na sua galeria, constam 13 troféus em Roland Garros, 12 em Barcelona, 11 em Monte Carlo, 9 em Roma e 4 em Madri entre os grandes torneios atuais sobre a terra batida (ele tem outro em Madri na fase do piso coberto duro).

Grandes reações de Nadal
Os dois jogadores mostraram altos e baixos no primeiro set. Nadal começou firme, mas de repente jogou mal o segundo game de serviço e Tsitsipas cresceu rapidamente, mostrando um backhand sólido e pernas para fugir e atacar de forehand. Esteve bem perto de ampliar a vantagem no quinto game, mas o espanhol sacou bem quando encarou os dois break-points.

O grego então fez o seu game fraco de serviço, o que incluiu um voleio na rede, e permitiu o empate por 4/4. Nadal ainda precisou lutar muito para manter o serviço em seguida, evitando três break-points, dois deles com saques precisos e, por fim, viu Tsitsipas cair de intensidade para perder o set.

Embalado, Nadal ganhou o quinto game seguido na abertura do segundo set, com dois contragolpes notáveis e só então Tsitsipas conseguiu se reequilibrar. Voltou a ficar consistente com o backhand e repetiu o que havia feito no primeiro set, obtendo quebra precoce e 3/1. Outra vez, não sustentou o bom momento com falhas na tentativa de ir à rede, permitindo que Nadal dominasse no fundo de quadra usando cada vez melhor seu forehand.

Sob pressão no décimo game, o grego não usou bem o primeiro serviço e encarou dois match-points, mas então jogou com enorme coragem e se salvou. Em seguida, foi a vez de Nadal mostrar sangue frio para escapar de 0-40. A definição foi ao tiebreak e o espanhol soube jogar de forma mais agressiva. O grego errou forehand cruzado para dar vantagem de 4-2, mas Nadal perdeu quatro pontos seguidos. Com 6-4, o grego foi para a deixada, que o espanhol chegou no último instante e em seguida matou num voleio notável. Mas enfim o grego conseguiu concluir e esticar a batalha, que já tinha 2h30.

O terceiro set foi intensamente disputado, sem que nenhum dos jogadores obtivesse um único break-point até o décimo game. Aí as emoções vieram. Tsitsipas chegou ao match-point com postura mais ofensiva, mas Nadal escapou com um forehand curto que desviou de leve na rede. Nadal ainda precisou de duas tentativas para empatar. O grego por fim sentiu a pressão, cometeu erros e permitiu a quebra decisiva. O espanhol ainda teve de salvar break-point antes de enfim concluir a segunda partida de três sets mais longa de sua carreira.

Esta foi a sétima vitória do espanhol em nove duelos sobre o grego e a terceira em finais, repetindo Barcelona e Canadá de 2018. Tsitsipas havia vencido a mais recente, nas quartas do Australian Open deste ano em cinco sets, e levado a melhor na semi de Madri de 2019.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva