Notícias | Dia a dia
Halep vai tranquila à semi, Sabalenka vence batalha
23/04/2021 às 19h43

Halep venceu três dos quatro jogos que fez contra Sabalenka no circuito

Foto: Porsche Tennis Grand Prix
por Mário Sérgio Cruz

Stuttgart (Alemanha) - Em seu segundo compromisso no WTA 500 de Stuttgart, Simona Halep deu mais um passo importante na busca por um título inédito no torneio alemão em quadras de saibro e estádio coberto. A número 3 do mundo e especialista no piso precisou de apenas 1h11 para vencer a russa Ekaterina Alexandrova, 34ª do ranking, por 6/1 e 6/4 e garantir vaga na semifinal da competição. A experiente romena de 29 anos tem 22 títulos no circuito, sendo nove no saibro.

Durante a rápida partida desta sexta-feira, Halep liderou a estatística de winners por 14 a 11 e cometeu 15 erros não-forçados contra 33 de sua adversária. Cada jogadora teve 10 break points no jogo, mas a romena conseguiu cinco quebras de serviço e só perdeu dois games de saque.

+ Barty domina saque de Pliskova e consegue a virada
+ Svitolina salva 2 match points e encara Barty na semi

"Sempre fico confiante quando começo a temporada de saibro, mas desta vez foi muito melhor do que eu pensava porque tive uma longa pausa", disse Halep, que recentemente sofreu com dores no ombro direito e precisou abandonar o WTA 1000 de Miami. "Essas duas partidas que já fiz foram muito importantes para o meu mental. Então, vou tirar uma grande vantagem desses jogos".

Outra boa notícia para Halep nesta temporada de saibro é o fato de poder passar mais tempo ao lado do técnico australiano Darren Cahill, por conta das restrições de viagens internacionais em vigor na Austrália. "Ele é muito importante e é bom para mim, já temos seis anos trabalhando juntos. É um grande treinador e sempre que estou em quadra e olho para o box, ele me dá confiança", disse ao TenisBrasil, durante a entrevista coletiva após a partida.

A romena agora se prepara para enfrentar a número 7 do mundo Aryna Sabalenka na semifinal deste sábado, marcada para às 13h30 (de Brasília). Halep lidera o histórico por 3 a 1, mas todos esses confrontos foram em quadras duras. "Joguei contra a Sabalenka muitas vezes e sei o que esperar na verdade. Ela está batendo muito forte na bola, tem muita potência nos golpes. Então, eu só tenho que me concentrar novamente no meu jogo e tentar empurrá-la para o fundo de quadra e ser agressiva, se puder".

Sabalenka superou Kontaveit nas quartas de final
A vaga de Sabalenka na semifinal veio em uma verdadeira batalha contra a estoniana Anett Kontaveit. O duelo que fechou a programação desta sexta-feira teve 2h28 de duração e Sabalenka venceu por 7/5, 4/6 e 6/1. A bielorrussa fez 37 a 27 em winners e cometeu 50 erros não-forçados contra 28 da estoniana. A partida teve oito quebras de serviço, sendo cinco para Sabalenka, que enfrenou 18 break points.

O primeiro set durou 52 minutos e teve apenas uma quebra, obtida por Sabalenka já no último game. A bielorrussa escapou de três break points. Logo na abertura da parcial seguinte, elas protagonizaram um game com 12 igualdades até que Kontaveit conseguisse quebrar. A estoniana abriu 4/0, perdeu o saque uma vez, mas sustentou a vantagem em uma parcial com 57 minutos de duração. Kontaveit também foi a primeira a quebrar no set decisivo, mas Sabalenka reagiu e venceu seis games seguidos.

Perguntada por TenisBrasil sobre a perspectiva de enfrentar Halep no saibro, Sabalenka afirmou: "Teremos mais ralis longos. Acho que a Simona se sente muito confortável no saibro, mais do que nas quadras de piso duro. Então eu tenho que ter isso em mente e trabalhar por cada ponto e fazer o meu melhor".

Sábado de semis começa às 10h30
A rodada deste sábado terá início às 10h30 (de Brasília) com a número 1 do mundo Ashleigh Barty enfrentando a quinta colocada Elina Svitolina. Apesar de a ucraniana liderar o histórico de confrontos por 5 a 2, a australiana levou a melhor nos dois últimos duelos. O encontro mais recente entre elas aconteceu há três semanas, em Miami.

Confira as entrevistas de TenisBrasil com grandes estrelas em Stuttgart
+ Barty quer dar exemplo e defende disciplina
+ Pliskova: 'Não mudo meu jeito de jogar no saibro'
+ Halep busca título inédito: 'Vencer aqui é mais difícil'
+ Bicampeã, Kerber terá clima diferente em Stuttgart
+ Após altos e baixos, Kvitova está pronta para o saibro

Comentários
Loja - camisetas
Torneio Teodózio