Notícias | Dia a dia
Com chave duríssima, Kvitova vence e encara Sakkari
20/04/2021 às 18h18

Kvitova tem duas vitórias e duas derrotas contra Sakkari no circuito

Foto: Porsche Tennis Grand Prix
por Mário Sérgio Cruz

Stuttgart (Alemanha) - Campeã da edição mais recente no WTA 500 de Stuttgart, disputada ainda em 2019, Petra Kvitova tem um difícil caminho para tentar defender seu título e os 470 pontos do torneio alemão quadra de saibro e estádio coberto. Logo de cara, a número 10 do mundo teve que enfrentar a norte-americana Jennifer Brady, 14ª colocada e finalista do Australian Open, e venceu por 6/4 e 6/3.

Kvitova não terá muito tempo de descanso. Ela já volta a atuar nesta quarta-feira, no encerramento da rodada, por volta das 15h (de Brasília) contra a grega Maria Sakkari, 19ª do ranking. Em quatro duelos anteriores, cada uma venceu duas vezes. O único encontro no saibro foi vencido pela grega, há dois anos, em Roma. "É uma adversária forte, especialmente no saibro", disse a tcheca ao TenisBrasil, durante a entrevista coletiva após a partida.

+ Barty e Kenin conhecem rivais e estreiam nesta 4ª
+ Bencic e Sakkari estreiam bem em Stuttgart
+ Após altos e baixos, Kvitova está pronta para o saibro

"Nós já jogamos em Roma e fizemos outros três jogos. Sei que ela gosta de jogar no saibro e o saque dela é muito bom nessas quadras, ela também usa muito bem o topspin, os slices e os drop-shots. Então, ela pode fazer de tudo e estou muito ansiosa para o jogo de amanhã", complementou a experiente jogadora de 29 anos.

Quebra no fim do set foi decisiva

No início do jogo, Brady vinha sacando muito bem, enquanto Kvitova encarou alguns games longos e teve que escapar de três break points durante o set inicial. A única chance que a canhota tcheca teve para quebrar o serviço da adversária foi quando ela já vencia por 5/4 e aproveitou da melhor forma possível para fechar o set. Na parcial seguinte, a atual campeã não teve o serviço ameaçado, cedeu apenas cinco pontos no saque, e conseguiu uma nova quebra. Kvitova fez 27 a 14 em winners, e cometeu 25 erros contra 20.

"Com certeza a quebra no fim do set foi importante, porque o começo do jogo foi um pouco difícil, especialmente naqueles em que eu estava sacando. Para ser honesta, eu tive sorte em alguns momentos. Mas quando aproveitei a chance de quebrar o saque dela, foi provavelmente a chave para a vitória", disse a tcheca, que também falou das condições da quadra e do estádio vazio.

"As quadras estão muito parecidas com as de dois anos atrás, mas é difícil de comparar, não me lembro tão bem. Sobre jogar sem torcida é mais difícil, mas fico muito feliz pela atitude que tive em quadra, mantendo a paixão pelo jogo".

Brady lamenta chances perdidas

Eliminada na estreia, Brady lamentou as oportunidades perdidas, mas não tira o mérito de Kvitova. "Sobre os break points, eu poderia ter jogado melhor nas devoluções, mas não me arrependo. Eu estava sendo agressiva e confiando nos meus golpes, mas infelizmente cometi alguns erros. Acho que no segundo set, ela jogou ainda melhor e estava batendo muito bem na bola", avaliou a norte-americana. "Ela já ganhou este torneio antes, gosta desse tipo de piso. A quadra está rápida e ela jogou muito bem, fez uma grande partida hoje".

Sabalenka também vence

Já no encerramento da rodada desta terça-feira, a bielorrussa Aryna Sabalenka obteve uma tranquila vitória sobre a chinesa Shuai Zhang. A número 7 do mundo marcou um duplo 6/2 em pouco mais de uma hora de partida. Agressiva desde o início do jogo, Sabalenka fez 23 a 10 em winners, e cometeu só um erro a mais, 19 contra 18 de Zhang. Ela agora enfrenta a alemã Anna-Lena Friedsam, 125ª colocada, que fez 6/2 e 6/0 contra a norueguesa Ulrikke Eikeri.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva