Notícias | Dia a dia
Pigossi: 'Desde pequena eu queria essa chance'
16/04/2021 às 18h29

Pigossi foi escolhida pela capitã Roberta Burzagli por ter mais familiaridade com o piso duro

Foto: Adam Nurkiewicz

Bytom (Polônia) - Responsável pela vitória brasileira no primeiro dia do confronto contra a Polônia pelos playoffs da Copa Billie Jean King, Laura Pigossi comemorou o grande resultado desta sexta-feira e a oportunidade inédita na competição. A paulista de 26 anos e 326ª do ranking só havia atuado em duplas pelo torneio, e conseguiu uma importante vitória em sua primeira partida de simples.

"Estou muito feliz pelo meu primeiro jogo de simples neste torneio, feliz pela oportunidade. Desde pequena, sempre quis jogar como uma das atletas principais da nossa equipe e hoje isso aconteceu", disse Pigossi, depois de vencer a polonesa Urszula Radwanska, ex-top 30 e atual 227ª colocada aos 30 anos, com parciais de 7/6 (11-9), 3/6 e 6/2 em 2h51 de partida.

"Eu estava na quadra e não tinha lugar algum no mundo onde quisesse estar mais. Estou muito contente pelo nível que joguei, mas ainda há ajustes que podem ser feitos para amanhã. Posso subir mais o meu nível e espero manter essa atitude, o que pode fazer diferença neste tipo de confronto", comemora a paulista, que volta a atuar às 7h (de Brasília) deste sábado contra a anfitriã Magdalena Frech, 157ª do ranking.

A paulista que treina na Espanha foi escolhida pela capitã Roberta Burzagli como a principal jogadora de simples para o confronto por ter mais familiaridade e ritmo de jogo no piso duro nesta temporada, tendo conquistado dois títulos ne ITF em 2021. Apesar de as atletas nacionais estarem mais habituadas ao saibro, elas consideraram lentas as condições escolhidas pelo time da casa.

Carol Meligeni: 'Joguei bem, mas não foi suficiente'

Na abertura do confronto, a Polônia havia saído na frente. Carolina Meligeni Alves sofreu 6/4 e 6/3 de Magdalena Frech. "Tive um jogo bastante duro. Senti que joguei bem por vários momentos, o que não foi suficiente para sair com a vitória. Mas sinto que posso evoluir muito para amanhã".

"De qualquer forma, muito contente pela vitória da Laura, que fez um jogaço e tenho várias coisas para aprender com ela. Agora é tirar coisas positivas da derrota e pensar maior, pensar como equipe, pois estamos vivos", acrescenta a paulista de 24 anos e 342ª do ranking. Ela estará em quadra para o quarto jogo da série, e que pode ser decisivo, diante de Urszula Radwanska. Caso haja a necessidade de um quinto jogo nas duplas, o Brasil aposta na especialista Luisa Stefani ao lado de Gabriela Cé, enquanto a Polônia escala Paula Kania e Weronika Falkowska.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva