Notícias | Dia a dia
Pesquisa revela desigualdade na cobertura do feminino
12/04/2021 às 18h31

Enquanto a cobertura do masculino foca no jogo e na história, no feminino são abordadas as roupas e cor da pele das jogadoras

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - A Federação Internacional de Tênis (ITF) divulgou nesta segunda-feira os resultados de uma pesquisa a respeito de como é feita a cobertura da imprensa das competições masculinas e femininas do tênis internacional. Foram consultados veículos em inglês, francês e espanhol de 2019 e 2020, além de publicações chinesas de 2019. Os resultados revelam diferenças claras na forma como tenistas homens e mulheres são retratados pela mídia. 

O relatório descobriu que as coberturas do tênis masculino são mais focadas no esporte, com uma narrativa forte e combativa, além de serem dotadas de um grande senso histórico. Por outro lado, a cobertura sobre o tênis feminino é menos intensa e relativamente mais focada na vida fora das quadras, abordando desde questões de saúde e família, até mesmo discussões sobre as roupas e cor da pele das jogadoras.

Discussões sobre história e sobre quem é o G.O.A.T entre os homens
O conteúdo de tênis feminino tem duas vezes mais probabilidade de se referir à idade de uma jogadora, enquanto o conteúdo de tênis masculino tem duas vezes mais probabilidade de se referir à terminologia de "batalha" e 70% mais probabilidade de mencionar as proezas físicas de um atleta.

O termo G.O.A.T (abreviação em inglês para 'O Melhor de Todos os Tempos') foi mencionado 50% mais no conteúdo de tênis masculino em comparação ao feminino. Além disso, houve 40% mais referências a 'fazer história' no conteúdo do tênis masculino.

Comentários sobre família, roupas e cor da pele das tenistas
O tênis feminino tem mais de duas vezes mais chances de mencionar questões de saúde e tratamentos médicos, além de 30% mais probabilidade de se referir à família das jogadoras. A palavra 'carreira' é mencionada quase 50% mais na cobertura de tênis feminino do que na cobertura de masculino.

Outros pontos relevantes da pesquisa, apesar de a amostragem ser bem menor, mostram que o conteúdo do tênis feminino tem quase o dobro de chance de mencionar as roupas das tenistas do que conteúdo sobre o tênis masculino, além disso houve 11 vezes mais menções à cor da pele das jogadoras em comparação com o circuito dos homens.

+ Original Nine da WTA entra no Hall da Fama do tênis
+ Nova geração protagoniza a luta contra o racismo
+ Murray enaltece Billie Jean e apoia união com WTA

"Os resultados revelam que, apesar de o perfil do público ser semelhante no tênis masculino e feminino, há uma diferença distinta na narrativa que os cerca", disse David Haggerty, presidente da ITF. "É importante reconhecer que essa diferença nem sempre é necessariamente negativa, mas devemos evitar uma situação em que um foco diferente surja como resultado de um preconceito consciente ou inconsciente, pois, em última análise, isso pode diminuir as realizações esportivas de atletas femininas".

Como foi feita a pesquisa
A análise comparativa entre atletas masculinos e femininos foi realizada em uma amostra de 25.000 postagens online por gênero, por esporte, por ano, por idioma ou país. Todos os dados referentes à cobertura do tênis foram fornecidos por meio da plataforma de escuta social Synthesio para os conteúdos em inglês, francês e espanhol. Também foram utilizados dados oferecidos por fornecedores locais para conteúdo em chinês. As informações que foram coletadas em idiomas locais foram traduzidos para o inglês antes da análise.

O relatório completo está disponível neste link.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva