Notícias | Dia a dia
Barty tem altos e baixos, mas vence a oitava seguida
08/04/2021 às 22h35

Barty faz sua transição para o saibro apenas uma semana depois do título em Miami

Foto: Volvo Car Open

Charleston (EUA) - Ainda no início da transição do piso duro para o saibro, a número 1 do mundo Ashleigh Barty passou por altos e baixos em seu segundo compromisso no WTA 500 de Charleston, mas garantiu seu lugar nas quartas de final do torneio. Campeã em Miami no último sábado, a número 1 do mundo marcou sua oitava vitória consecutiva no circuito. Ela superou nesta quinta-feira a norte-americana Shelby Rogers, 52ª do ranking, por 7/6 (7-3), 4/6 e 6/4 em 2h23 de partida.

As estatísticas do jogo refletem o quanto Barty oscilou ao longo desta quinta-feira. A australiana disparou 10 aces, mas fez 9 duplas faltas. Anotou 39 winners e cometeu 53 erros não-forçados, além de ter colocado apenas 50% de primeiros serviços em quadra. A partida teve dez quebras de serviço, cinco para cada lado, sendo que Barty criou 13 break points e enfrentou 8 em seu saque.

Barty mantém seu perfeito retrospecto contra Rogers no circuito, agora com quatro vitórias, sendo três este ano. Sua adversária nas quartas de final será a espanhola Paula Badosa, jogadora de 23 anos e 67ª do ranking. Badosa venceu a norte-americana Caty McNally por duplo 6/3.

Australiana teve início difícil, mas venceu o 1º set
Barty teve um início de partida complicado. Ela fez duas duplas faltas logo no game de abertura e teve o serviço quebrado. A australiana vinha colocando poucos primeiros serviços em quadra e cometendo frequentes erros não-forçados, especialmente nas devoluções. Ao fim de três games de saque, a número 1 do mundo tinha apenas 46% de primeiros serviços em quadra e quatro duplas faltas, mas havia escapado de uma segunda quebra que poderia custar caro.

O empate viria no sexto game, que foi muito ruim da parte de Rogers, com muitos erros e uma dupla falta no break point. Aquela já era a sétima chance de quebra para Barty na partida. Na sequência, a número 1 do mundo enfim fez um bom game de serviço e virou para 4/3. Na reta final do set, a australiana era quem ditava a maioria dos pontos do fundo de quadra e controlava o ritmo do jogo ao variar alturas e pesos de bola até fechar a parcial no tiebreak. Ao fim de 59 minutos de set, Rogers tinha 17 a 16 em winners e cometeu 19 erros, dois a mais que a rival.

Número 1 permitiu reação e mudou o jeito de jogar
Logo na abertura do segundo set, Barty conseguiu uma quebra de serviço e abriu 2/0 vencendo oito pontos seguidos. A australiana permitiu o empate, voltou a quebrar o serviço de Rogers para fazer 3/2, mas perdeu o saque logo depois. Com muitos erros não-forçados, a líder do ranking não aproveitava suas chances de voltar à liderança no placar e sofreria uma nova quebra na reta final do set. Apesar de ter feito 10 a 5 em winners, Barty cometeu 20 erros no set contra apenas 8 de Rogers.

No terceiro set, Barty tentou jogar um pouco mais atrás da linha de base e com maior paciência para a construção dos pontos mais longos. A estratégia rendeu uma quebra cedo para a australiana, que chegou a liderar por 4/2, mas ela não conseguia aproveitar as chances de ampliar a liderança e acabou permitindo a reação de Rogers. Com o placar empatado por 4/4, a número 1 do mundo voltou a ser agressiva e quebrou de novo, definindo a vitória em seu saque na sequência.

Rodada desta sexta começa às 14h
A rodada de quartas de final começa às 14h (de Brasília) desta sexta-feira, com o jogo entre a cazaque Yulia Putintseva e a montenegrina Danka Kovinic, que eliminaram as favoritas Garbiñe Muguruza e Petra Kvitova. Logo na sequência, a promessa norte-americana de 17 anos Coco Gauff encara a tunisiana Ons Jabeur.

Barty entra em quadra no fim da tarde, por volta de 17h, para enfrentar Badosa. Já a norte-americana Sloane Stephens, campeã do torneio em 2016, encara a russa Veronika Kudermetova a partir das 20h.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva