Notícias | Dia a dia
Marcondes faz semi na Tunísia e busca 1ª final
02/04/2021 às 18h29

Marcondes tenta alcançar sua primeira final de simples no circuito profissional

Foto: Divulgação

* Atualizado às 18h29 com resultado de duplas

Monastir (Tunísia) - Depois de disputar mais um qualificatório, o canhoto paulista Igor Marcondes faz nova campanha positiva no piso sintético de Monastir. Ele não deu chances ao cabeça 2 da semana e 418º do mundo, o russo Alen Avidzba, e marcou o placar de 6/3 e 6/2, em apenas 68 minutos. Ele fez a melhor campanha entre os cinco brasileiros no torneio.

Neste sábado, ele buscará vaga na decisão do M15 sobre quadra sintética contra o italiano Franco Agamenone, oitavo favorito e 575º colocado. Este é seu terceiro torneio desta temporada, repetindo a campanha da primeira semana, em que também saiu do quali e foi à semi.

Canhoto de 23 anos, Igor Marcondes busca sua primeira final de simples no circuito profissional. O paulista ocupa atualmente o 845º lugar no ranking da ATP e a melhor marca de sua carreira foi a 704ª posição, alcançada em junho de 2017.

"Foi um jogo muito bom, consegui jogar bem e me impor do começo ao fim", avaliou o tenista da ADK. "Não tive oscilação, saquei muito bem. Foi um dia que fiz tudo muito bem, tudo encaixadinho e as coisas fluíram". Ele conhece pouco do adversário: "Não vi o Agamenone jogando aqui ainda, está fazendo uma semana boa. Já o vi jogando há algum tempo".

Ainda nesta sexta-feira, o paulista Mateus Alves foi eliminado nas quartas. O jogador de 20 anos e 540º do ranking perdeu para o tunisiano Aziz Dougaz, principal cabeça de chave e 379º colocado, com parciais de 6/2, 5/7 e 6/4. Alves havia disputado uma final de ITF na mesma cidade há uma semana.

Pucinelli perde por pouco, mas vence na dupla
Faltaram detalhes para o paulista Matheus Pucinelli superar as quartas de final do M15 de Villa Maria, no saibro argentino. Diante do ex-top 80 Nicolas Kicker, ele lutou por mais de 3h30 e acabou eliminado com as parciais de 7/6 (7-5), 3/6 e 7/6 (7-4).

Kicker, de 28 anos, chegou a ser 78º do mundo em 2017, mas cumpriu dois anos e meio de suspensão por ter participado de um esquema de manipulação de resultados. Ele foi autorizado a voltar ao circuito no início desta temporada, zerado no ranking e teve que jogar o quali em Villa Maria.

A boa notícia para Pucinelli foi a vaga na final de duplas, em parceria nacional com o pernambucano João Lucas Reis. Eles venceram o argentino Hernan Casanova e o esloveno Tomas Lipovsek Puches por 5/7, 6/2 e 10-7. Eles enfrentam na decisão os argentinos Mateo Martinez e Gonzalo Villanueva. Reis e Pucinelli já venceram três títulos juntos, sendo que o pernambucano de 21 anos tem também um título ao lado do paranaense Fernando Yamacita.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva