Notícias | Dia a dia
Korda espera um dia poder alcançar o que fez o pai
31/03/2021 às 12h13

Miami (EUA) - Sensação nesta edição do Masters 1000 de Miami, o norte-americano Sebastian Korda pouco a pouco vai despontando no circuito. Mais um dos casos de tenistas que tentam seguir os passos dos pais, o jovem de 20 anos sabe que precisa trabalhar muito duro, mas acredita que um dia possa repetir os feitos de Petr Korda.

“Cada vitória é boa, mas eu sempre coloco minha cabeça no trabalho para quem sabe um dia poder alcançar o que meu pai fez”, afirmou Sebastian, que superou o argentino Diego Schwartzman nesta terça-feira e se garantiu nas quartas de final, igualando as campanhas do pai em 1994 e 1996. Ele está a uma vitória de repetir o melhor desempenho no torneio de Petr, semifinalista em 1993.

O norte-americano precisou suar para bater Schwartzman por 2 sets a 1, com parciais de 6/3, 4/6 e 7/5. “No primeiro set eu estava sacando demais e ele não tão bem assim. Mas ele continuou lutando e cresceu na partida, passou a jogar um grande tênis e levou a definição para o terceiro set, que foi uma verdadeira batalha”, analisou.

+ Korda elimina Schwartzman e vai saltar no ranking
+ Quadrifinalistas de Miami têm média de 23,5 anos

“Joguei uma partida incrível. Fui muito bem no lado mental, mantive a calma mesmo em situações complicadas, sempre acreditando em mim mesmo e indo para as bolas. Saio de quadra muito animado, vendo que o trabalho duro tem se pagado”, complementou o filho de Petr Korda, campeão do Australian Open em 1998.

Korda espera dar um passo de cada vez, sabe que ainda tem um bom tempo de profissional e se inspira na longevidade que alguns tenistas têm mostrado. “Você pode jogar tênis por muito tempo, se conseguir se manter saudável dá para jogar por mais de 15 anos. Vejo esses caras com quase 40 e sei que ainda tenho muito tempo pela frente”, encerrou o americano, que terá agora pela frente o russo Andrey Rublev.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva