Notícias | Dia a dia
Quadrifinalistas de Miami têm média de 23,5 anos
31/03/2021 às 11h15

Com 24 anos de idade, o polonês Hukacz é o mais próximo da média entre os que seguem no torneio

Foto: ATP
Felipe Priante

A ausência do Big 3 e de outros nomes de peso e experientes no circuito, como o suíço Stan Wawrinka, foi muito bem aproveitada pela nova geração neste Masters 1000 de Miami. Enquanto a média de idade do top 10 neste último ranking é de 27,8 anos, a média entre os quadrifinalistas na Flórida é mais do que quatro anos mais baixa: 23,5.

O espanhol Roberto Bautista é o único ‘trintão’ entre os oito melhores em Miami, com 32 anos e a duas semanas de comemorar mais um aniversário. Curiosamente, ele enfrentará o segundo mais velho ainda vivo na disputa, o russo Daniil Medvedev de 25 anos, em um confronto com média de idade de 28,5 anos.

Na ponta oposta está o cada vez menos promissor e cada vez mais realidade Jannik Sinner, que tem 19 anos e é o único abaixo dos 20 entre os quadrifinalistas do torneio. O italiano enfrentará o cazaque Alexander Bublik, de 23, na partida com a menor média (21).

Sensação do torneio, o norte-americano Sebastian Korda, de apenas 20 anos, é o segundo mais jovem entre os que restaram e fará com o russo Andrey Rublev, de 23, o duelo com a segunda menor média (21,5).

Por fim, fecha as quartas de final o confronto entre o grego Stefanos Tsitsipas (22) e o polonês Hubert Hurkacz (24).

O mais jovem campeão da história do Masters 1000 de Miami é o sérvio Novak Djokovic, que levantou a taça do torneio em 2007, quando tinha apenas 19 anos e 314 dias. Já o mais velho a triunfar foi o suíço Roger Federer, que levou a melhor na última edição do evento, em 2019, na época com 37 anos e 235 dias.


Raqueteira Federer Team X6 Preta e Cinza 2021: R$ 699,90

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva