Notícias | Dia a dia
Ex-nº 1 de duplas, Krejcikova desafia Muguruza na final
12/03/2021 às 15h14

Krejcikova ainda não perdeu sets no torneio e busca seu primeiro título de simples

Foto: DDF Tennis/Site Oficial

Dubai (Emirados Árabes) - Cada vez mais consistente nos dois circuitos, a ex-número 1 de duplas Barbora Krejcikova conseguiu um resultado bastante expressivo e garantiu vaga na final do WTA 1000 de Dubai. A tcheca de 25 anos e 63ª do ranking marcou sua quinta vitória na semana, superando a suíça Jil Teichmann por 7/5 e 6/2 em 1h42 de partida nesta sexta-feira.

Krejcikova só tem uma final de simples no currículo, tendo ficado com o vice-campeonato no saibro de Nuremberg. Sua carreira nas duplas, entretanto, é bem mais vitoriosa, com evidente destaque para as conquistas de Roland Garros e Wimbledon em 2018 ao lado de Katerina Siniakova. No início deste ano, a tcheca também foi finalista nas duplas femininas e campeã de duplas mistas no Australian Open.

Na estreia do torneio, Krejcikova já passou pela cabeça 12 Maria Sakkari. Depois, eliminou as campeãs de Grand Slam Jelena Ostapenko e Svetlana Kuznetsova. Nas quartas, venceu a jovem russa Anastasia Potapova, antes do duelo com Teichmann nesta sexta-feira. A adversária na final será a espanhola Garbiñe Muguruza, ex-número 1 do mundo e atual 16ª do ranking, em duelo que acontece ao meio-dia (de Brasília) deste sábado.

Krejcikova só entrou no top 100 ano passado
Nos primeiros anos da carreira, Krejcikova treinou com a campeã de Wimbledon e ex-número 2 do mundo Jana Novotna. Atualmente, tem Petr Kovacka e Dominik Posednik na equipe. Ela chegou ao top 100 de simples no ano passado, tendo saltado do 135º para o 65º lugar ao longo da temporada, com resultados como as oitavas em Roland Garros e Ostrava e uma semifinal em Linz. Já no início deste ano, parou nas quartas do Grampians Trophy, um dos WTA 500 do Melbourne Park.

A campanha até a final rende 585 pontos, com possibilidade de 900 em caso de título. Com o resultado, ela certamente debutará no top 40 e pode entrar no grupo das 30 melhores do mundo em caso de título. Já Muguruza está subindo para o 13º lugar, mas não consegue melhorar ainda mais essa marca mesmo se for campeã.

Tcheca salvou dois set points na 1ª parcial
O primeiro set durou 51 minutos e foi equilibrado, tendo apenas uma quebra. Krejcikova escapou de um 15-40 quando perdia por 5/4 e conseguiu quebrar o serviço de Teichmann logo no game seguinte, antes de sacar para fechar. Mais agressiva em quadra, a thceca fez 12 a 4 em winners na parcial, e cometeu 20 erros não-forçados contra 18 da rival.

Depois de uma parcial dominada por sacadoras, o segundo set começou com games longos e teve break points em todos os oito games disputados. Ainda assim, Krejcikova mostrava uma boa variedade de recursos, não só pela potência de seus golpes e as qualidades adquiridas por jogar duplas em alto nível por tanto tempo, mas também com consistência para disputar trocas mais longas do fundo de quadra e se defender muito bem.

Ela conseguiu três novas quebras para vencer o jogo, terminando a partida com 21 a 9 em winners e 36 erros não-forçados, um a menos que Teichmann. A canhota suíça só conseguiu uma quebra em 11 break points no jogo, enquanto a tcheca quebrou quatro vezes em nove oportunidades.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva