Notícias | Dia a dia
Satisfeito, Federer destaca precisão nos pontos-chave
10/03/2021 às 16h54

Feliz com o bom desempenho na estreia, Federer já volta a atuar nesta quinta ao meio-dia (de Brasília)

Foto: Divulgação

Doha (Qatar) - Depois de vencer seu jogo de estreia no ATP 250 de Doha e voltar ao circuito profissional após mais de um ano afastado, Roger Federer saiu de quadra bastante satisfeito com o desempenho apresentado nesta terça-feira diante do britânico Daniel Evans. Recuperado de duas cirurgias no joelho, o suíço de 39 anos não disputava uma partida desde o Australian Open de 2020 e destacou sua precisão nos momentos mais importantes.

"Estou muito feliz com meu desempenho. Foi ótimo terminar o jogo com um backhand na paralela", disse Federer, depois de vencer Evans, 28º do ranking, por 7/6 (10-8), 3/6 e 7/5 nesta quarta-feira em Doha. "Fiquei muito feliz com a forma como fui capaz de lidar com os momentos difíceis. Nos pontos mais importantes da partida eu fui capaz de jogar da maneira que queria. Isso é um ótimo sinal".

"É bom estar de volta. Estou feliz por estar aqui independentemente de ter ganho ou perdido, mas obviamente o sentimento de vencer é melhor. Foi um bom jogo. Dan também fez uma boa partida. Ele também tem sido um excelente parceiro de treinamento. Nas últimas duas semanas, jogamos mais de 20 sets de treino", comenta o suíço, que vinha treinando com Evans em Dubai nas últimas semanas. "Acho que o Dan tinha mais energia sobrando no final do jogo, mas eu estava sacando bem e penso que fiz uma partida muito boa".

+ Federer tem trabalho, mas vence em seu retorno
+ Federer garante estar sem dor para volta às quadras
+ Preparador de Federer detalha complexa reabilitação

Por conta da idade, Federer sabe que precisou redobrar os cuidados com corpo para tentar voltar às quadras em alto nível. "Foi uma longa jornada para mim. Voltar a jogar tênis profissionalmente na minha idade não é algo muito simples, mas tive uma equipe maravilhosa ao meu redor que sempre me apoiou o tempo todo. Isso tornou tudo mais fácil e valeu a pena".

Suíço havia se esquecido de algumas regras e protocolos
O longo período de inatividade também fez com que Federer não estivesse tão habituado com algumas novidades do circuito, como o cronômetro de 25 segundos para saque, já em vigor há alguns anos, e protocolos de segurança da Covid-19. "Eu esqueci de muita coisa. O relógio de saque, eu joguei muito tempo sem ele para me acostumar. Também esqueci da regra nova das toalhas, então no começo eu pedia para os boleiros, mas eles não podiam trazer".

Adversário do georgiano Nikoloz Basilashvili, 42º do ranking, nas quartas de final, Federer falou sobre como será seu processo de recuperação entre um jogo e outro. Isso porque seu segundo compromisso em Doha já será nesta quinta-feira ao meio-dia (de Brasília). Federer levou a melhor no único duelo anterior contra Basilashvili, disputado no Australian Open de 2016.

"Vocês estão falando com um cara da velha guarda aqui. Já tomei um banho de gelo antes e não gostei. Então, não vou fazer isso de novo. E só tomo analgésicos quando realmente preciso. Estou sem tomar analgésicos há nove meses. Desse ponto de vista estou muito saudável. Vou jantar, me alongar, tomar um banho, fazer uma massagem e dormir até tarde".

"Na quadra, ninguém vai correr por você, você tem que fazer isso sozinho. Você não pode ser substituído em um jogo de tênis. Se eu não correr, não vou ganhar mais pontos, é simples assim. Independentemente do resultado, se eu tivesse perdido por 6/2 e 6/2, ficaria igualmente feliz do que vencendo por 7/5 no terceiro".

Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG